Uni-CV promove colóquio para congregar estudantes e investigadores tendo as tecnologias no centro das atenções (c/áudio)

Cidade da Praia, 14 Out (Inforpress) – A Faculdade de Educação e do Desporto da Uni-CV realiza, na Praia, entre 14 e 15, o V Colóquio Cabo-verdiano de Educação com o objectivo de congregar estudantes e investigadores, tendo as tecnologias no centro das atenções.

“Queremos discutir três questões importantes: curriculum, a sociedade e as tecnologias no quadro dessa pandemia que estamos a atravessar”, indicou à imprensa o coordenador deste quinto colóquio, Arlindo Vieira, para quem vão ser igualmente discutidas questões científicas relacionadas com a doença de covid-19, por forma a “entrarmos na normalidade”.

Para este docente da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), o facto de o colóquio estar já na sua quinta edição significa que a “criança já está a andar” e já ganhou mais experiência, além de mais contactos.

Em seu entender, o balanço é “extremamente positivo”, não obstante a crise pandémica que afectou o País nos últimos dois anos.

Arlindo Vieira fez essas considerações à margem do acto de abertura do V Colóquio Cabo-verdiano de Educação, que está a decorrer sob o lema “Currículo, Tecnologias e Sociedade-desafios da Escola para a nova normalidade”, no novo Campus da universidade pública.

Instado se a população académica tem aprimorado das recomendações saídas dos colóquios, Vieira disse que sim, adiantando que as actas produzidas no quadro desses eventos são disponibilizadas no site da Uni-CV para a consulta por parte dos interessados.

Segundo ele, as instituições e autoridades ligadas ao ensino pedem os resultadas das pesquisas que lhes permitirão tomar as medidas de políticas consubstanciadas nos ganhos.

Para a pró-reitora para a extensão universitária da Uni-CV, Lurdes Gonçalves, este coloquio constitui um “importante espaço de reflexão” que reúne especialista de áreas científicas e de proveniências geográficas distintas.

“Nesse tempo de incertezas, provocado pela covid-19,  grandes desafios se impõem às universidades, em particular aos contributos que podem disponibilizar no contexto em que  as restrições e o isolamento, em consequência da pandemia, pôs a nu varias  vulnerabilidades e para as quais a ciência e a academia  são convocadas a subsidiarem os estados, as empresas e a sociedade civil a encontrarem soluções que possam trazer evidências e reduzir o campo das incertezas”, lançou Lurdes Gonçalves.

Na sua perspectiva, a Uni-CV está em condições de criar um cluster de educação que engloba três pilares: ensino, investigação e extensão universitária de forma “bem estruturada” e capaz, com afinco, retroalimentar todos os níveis do sistema educativo do País.

“O seu património em matéria de formação e investigação a nível da educação devem fazer da universidade um farol guia na formação docente, na produção dos curricula e no reajustamento dos sistema educativo ao sistema de desenvolvimento do país”, indicou a pró-reitora.

O colóquio decorre em sistema presencial e através da plataforma digital e com comunicações de professores de universidades portuguesas, como do Porto, Aberta, do Minho e também da  Universidade de Pará, Brasil.

A nível nacional estão previstas comunicações de uma docente da Universidade Piaget de Cabo Verde, assim como do presidente  da Agência Reguladora Mulitessectorial da Economia.

O Colóquio Cabo-verdiano de Educação foi institucionalizado pela Uni-CV há cerca de dez anos.

LC/DR

Infopress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos