Taiwan denuncia incursão de aviões chineses no seu espaço aéreo pelo segundo dia

Pequim, 03 Out (Inforpress) – Um total de 19 caças chineses entraram sábado à noite na Zona de Identificação da Defesa Aérea (ADIZ) de Taiwan, de acordo com uma declaração emitida hoje pelo Ministério da Defesa da ilha.

Segundo o Ministério, os aviões entraram na ADIZ a partir do sudoeste e, depois de terem sido avisados por Taiwan para darem seguimento e se retirarem, deram meia volta e abandonaram a ADIZ.

No sábado, o Ministério da Defesa da ilha disse numa declaração que um total de 38 aviões chineses tinham entrado na ADIZ de Taiwan no dia 01 de Outubro, sexta-feira, o dia em que Pequim celebrou o aniversário da proclamação da República Popular da China.

Entre os 38 aviões a 01 de Outubro encontrava-se um H-6, capaz de transportar bombas nucleares.

Hu Xijin, editor do Global Times, um jornal sob o Jornal Oficial do Povo, escreveu no Twitter: “Estes aviões que aparecem no Estreito de Taiwan são uma nova cerimónia do povo chinês para celebrar as festas. Se as autoridades de Taiwan continuarem as suas provocações, haverá mais aviões no Dia Nacional do próximo ano”.

O número de aviões militares chineses a voar para a ADIZ de Taiwan aumentou nos últimos meses, de acordo com as autoridades da ilha.

A 24 de Setembro, Taiwan alegou que 24 caças chineses realizaram incursões semelhantes às de sábado pouco depois de Taiwan se ter candidatado a aderir ao Acordo Global e Progressivo para a Parceria Trans-Pacífico (CPTPP), ao qual Pequim “categoricamente” se opõe.

A China reivindica a soberania sobre Taiwan, para onde os nacionalistas chineses se retiraram após a sua derrota na Guerra Civil chinesa.

Inforpress/Lusa/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos