Sindicatos dos professores e Governo devem retornar à mesa de negociação até terça-feira

Cidade da Praia, 24 Nov (Inforpress) – O presidente substituto do Sindicato dos Professores da ilha de Santiago (Siprofis), António Barros, anunciou que até terça-feira, 28, deverão voltar à mesa com o Governo e retomar o processo de negociação sobre o aumento salarial da classe.

Em balanço dos dois dias de greve realizada pelos professores, o sindicato, em entrevista exclusiva à Inforpress, considerou “bastante positiva” a adesão de cerca de 97 por cento (%), ou seja, 6.300 professores, perspectivando um novo acordo entre a tutela e as organizações sindicais.

“Numa ronda pelas escolas constatamos que tivemos cerca de 97% de adesão. Neste momento temos 6.500 professores, estamos a falar de 6.300 professores que estiveram na greve”, avançou, acreditando ser agora urgente chegar a acordo sobre o aumento salarial.

“Falaram em termos do Orçamento do Estado que tinha cerca de 100 mil contos para o sector da educação. Neste momento não sabemos para quando, mas sabemos que aumentaram o valor, agora aguardamos a conversa com o Governo e ver a disponibilidade “, completou.

Segundo António Barros, estava previsto hoje, logo após a greve, um encontro entre os sindicatos (Sindep, Sindprof) para fazer o balanço e delinear os próximos passos, entretanto não foi possível.

Contudo, adiantou que os professores vão continuar a reivindicar o aumento salarial e, caso for necessário, partir para o “congelamento de notas” se o Governo não atender ao pedido dos docentes.

A greve dos professores, que arrancou a nível nacional na quarta-feira, 22, e terminou esta quinta-feira, deveu-se ao não entendimento nas negociações sobre as reivindicações da classe entre os sindicatos e o Governo.

LT/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos