Setenta reclusos da Cadeia Civil da Praia vão submeter-se ao rastreio do cancro da próstata

Cidade da Praia, 28 Ago (Inforpress) – Setenta reclusos da Cadeia Civil da Praia vão submeter-se ao rastreio do cancro da próstata neste sábado, numa iniciativa da Associação Cabo-verdiana de Luta contra o cancro (ACLCC), em parceria com a Delegacia de Saúde e Cadeia Civil.

Sob o lema “Promover a saúde prisional, uma questão de humanização”, esta iniciativa enquadra-se na Semana Nacional dos Reclusos, realizado pela Direcção-geral dos Serviços Prisionais e de Reinserção Social.

No âmbito da Semana Nacional dos reclusos, que se iniciou no passado mês de Julho e vai até 20 de Setembro, serão realizadas, na Cadeia Central da Praia, diversas actividades nas áreas desportiva, reflexiva, culturais e recreativa.

Estas actividades, de acordo com uma nota a que a Inforpress teve acesso, têm por objectivo a reflexão sobre a reclusão e a reinserção, visando um ambiente de convívio e de informação.

Relativamente ao rastreio do cancro da próstata, segundo fontes da ACLCC o serviço prisional fez uma filtragem dos homens com idade compreendida entre 40 e 70 anos que deverão passar por este rastreio, em que forão identificados cerca de 140 indivíduos.

Entretanto, neste sábado apenas 70 homens vão submeter-se a este rastreio, sendo que os restantes ficam para uma próxima fase.

A anteceder o rastreio, o urologista Benvindo Lopes irá proferir uma palestra sobre os factores de risco para o cancro.

Para além desta actividade, de acordo com a programação, acontece no mesmo dia uma feira de saúde com despistagem, consulta de clínica geral, oftalmologia, psiquiatria/psicologia, fisioterapia, dermatologista, estomatologista, nutricionista e cardiologista.

Os reclusos terão ainda oportunidade de visitar um stand de sensibilização para a prevenção do uso de álcool/drogas, de prevenção de doenças (oito remédios naturais) e de prevenção de cancro (mama, próstata e colo do útero).

De 11 a 18 de Setembro decorre a semana de reflexão em que vão estar em análise temas como “A reinserção social em Cabo Verde: ganhos e desafios”, “Desafios da mulher reclusa na actualidade”, “Violência baseada no género, toxicodependência, comportamento desviante na adolescência: perdas e desafios” e “Medidas de flexibilização de pena”.

AM/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos