Secretário de Estado reitera importância da aposta nas indicativas tecnológicas em Cabo Verde

Cidade da Praia, 04 Set (Inforpress) – O secretário de Estado para a Inovação e Formação Profissional, Pedro Lopes, reiterou hoje a importância da aposta em iniciativas tecnológicas, uma forma de promover o empreendedorismo e o desenvolvimento de negócios.

Pedro Lopes fez esta intervenção à imprensa, na abertura oficial da segunda edição do Bolsa Cabo Verde Digital, explicando que o Governo está a fazer o seu papel, criando oportunidades para os jovens desenvolverem ideias de negócios.

Conforme frisou, com a tecnologia pode-se desenvolver várias áreas, e é aquilo que se está por à disposição dos jovens nesta segunda edição do Bolsa Cabo Verde Digital, que durante seis meses têm o apoio financeiro de 30 mil escudos, mais o apoio de incubação.

“Não é fácil criar um negócio numa fase inicial, mas nós queremos que os jovens que tenham vontade de se aventurar e utilizar a tecnologia para desenvolver o seu negócio, possam fazer”, assinalou.

De acordo com o governante, o executivo tem utilizado os programas para juntar à iniciativas da sociedade civil, assim como algumas ‘startups’, pois o objectivo é dar aos jovens oportunidades de iniciativa de concorrer para concursos a nível, nacional ou mundial.

“Queremos que os jovens possam utilizar a sua energia, sua positividade para construir o Caba Verde que queremos viver”, atestou.

Bolsa Cabo Verde Digital é um programa instituído pelo Fundo de Promoção do Emprego e da Formação (FPEF), operacionalizado através da Pró-Empresa e da Cabo Verde Digital.

O programa visa apoiar até 100 jovens, um total de 50 ‘tech startups’, com bolsas no valor de 30 mil escudos, por equipa com até dois empreendedores.

A segunda edição do programa contou com 285 candidatos de 182 projectos, abrangendo a maioria das ilhas, registando uma maior equidade a nível de géneros.

Partindo da avaliação dos projectos, foram seleccionados 25 projectos de 50 empreendedores, que irão beneficiar de um programa de pré-incubação, assistência técnica, mentoria, masterclass e workshop, durante um período de seis meses.

HR/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos