SCM congratula-se com a consagração da morna como Património Cultural Imaterial da Humanidade

Cidade da Praia, 12 Dez. (Inforpress) – A Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM) congratula-se com a elevação da morna a Património Cultural Imaterial da Humanidade e considera este reconhecimento pela UNESCO como “momento muito especial” para toda a Nação cabo-verdiana.

“A Morna, enquanto expressão musical, espelha a alma do povo cabo-verdiano e leva a identidade do país além-fronteiras de forma contagiante, pois, a nossa maior Embaixadora da Morna, a Diva sublime e de voz doce Cesária Évora, experimentou seguramente esta particularidade intrínseca e extraordinária que a Morna oferece”, lê-se no comunicado de imprensa da SCM.

Para a SCM, “esta merecida consagração” reveste-se de uma importância transcendental e reflecte o reforço da união da nação cabo-verdiana à volta deste género musical, o reforço da identidade nacional, imposto pela transversalidade da morna em todas as ilhas cabo-verdianas, na diáspora e no Mundo.

“A SCM não tem dúvidas que esta consagração é consequência da capacidade criativa do cabo-verdiano e, por isso, também um magnífico ganho para a própria protecção legal e o merecido respeito pelos direitos de autor que, sem dúvida, ficarão reforçados”, ressalva a missiva.

A SCM, adianta o comunicado, tem na sua génese membros fundadores e membros dos órgãos sociais “destacados compositores e intérpretes deste emblemático género musical cabo-verdiano, como Antero Simas, Tété Alhinho, Daniel Spencer, Dany Mariano, Bau, Kim de Santiago, Dany Lobo), Homero Fonseca), de entre outros.

Recorda que “desde o início se engajou incondicionalmente apoiando de forma efectiva o processo da candidatura em apreço, tendo permanentemente em evidência a elevada dimensão histórica deste género musical cabo-verdiano, digno indubitavelmente do título que ora se lhe atribui de “Património do Mundo”.

A SCM acredita que a consagração da Morna a Património do Mundo deverá ser também convertida num mar infinito de oportunidades para os autores, compositores, intérpretes, executantes, produtores musicais, e demais actores do sector da música que abraçam a Morna de forma profissional.

Considerou ainda a SCM que consagração é também um “ganho extraordinário para a própria divulgação da língua crioula no mundo, enquanto língua que está na essência da Morna”.

Na quarta-feira a Morna foi oficialmente classificada como Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), com a aprovação do dossiê, em Bogotá (Colômbia) durante a reunião do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial.

O dossiê da candidatura da morna passou sem nenhuma objecção dos 24 países presentes na 14ª reunião do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial.

SR/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos