UCID vai interpelar Governo sobre qualidade do ensino e pedir integração das renováveis na política energética (c/áudio)

Mindelo, 05 Out (Inforpress) – A UCID vai questionar o Governo, no parlamento, sobre a qualidade do ensino no País, sugerir a integração das energias renováveis na política energética e pedir o saneamento financeiro da Electra, para reduzir o preço da electricidade.

Estas informações foram avançadas hoje, em conferência de imprensa, pela deputada da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID – oposição) Dora Pires, no quadro da preparação da primeira sessão do ano parlamentar, que arranca esta quarta-feira.

Segundo a deputada, a UCID vai pedir ao Governo que “reflicta sobre aspectos que não abonam para a qualidade de ensino” e exigir medidas para que as escolas estejam em melhores condições, porque “há escolas sem água e sem casas de banho” neste momento de pandemia.

“Nós ainda continuaremos a bater sobre o regime do sistema da avaliação, o regime de faltas também que não é adequado, principalmente no 7º e no 8º ano, em que continuamos a ter jovens de 17 e 18 anos que não desejam lá estar e que podem prejudicar os mais novos no processo de aprendizagem”, exemplificou, defendendo que “o Governo deve ver como integrar esses jovens que não querem estar na escola em formações ou oficinas para prepará-los para o futuro”.

Outro aspecto que, segundo Dora Pires, será levado a debate é a “ordem dada pelo Ministério da Educação para que os alunos transitem, no ano lectivo findo, quando poderiam ficar retidos ou ter outras oportunidades”.

Ou seja, clarificou, os alunos “foram obrigados a transitar de ano, realizando duas provas de recurso, sendo a última no mês de Setembro”.

Para a deputada, “estas situações têm que ser analisadas pelo Governo se quiser um ensino de qualidade”. A mesma fonte garantiu que o seu partido quer “exigir que se resolvam as pendências dos professores e que o Governo assuma de vez o pré-escolar”.

Sobre a questão da política energética, a parlamentar afirmou que a UCID tem chamado a atenção e exigido ao Governo que aposte 100 por cento (%) nas energias renováveis. E acrescentou que, no parlamento, o partido vai pedir que se faça mais para reduzir o preço da energia.

“Até 30 de Setembro os que estão incluídos na tarifa social pagavam 30%, mas a partir de agora vão pagar 50%. E quando dizem que eles irão pagar, menos nós perguntamos que contas é que o Governo está a fazer”, questionou Dora Pires, sugerindo ainda o “saneamento financeiro” da empresa pública de distribuição de energia e água (Electra), já que, diz, “o Governo sabe que a empresa tem uma dívida com a banca de 11 milhões de contos e não tem como pagar”.

Isso, explicou, poderá “baixar o preço da energia e atrair compradores credores da empresa, no quadro da sua privatização”.

A eleita da UCID revelou, igualmente, que vão propor ao executivo que faça um “leilão em vez de concurso ou convites directos para fornecer energia renovável na rede”, porque, clarificou, “isso não traz liberdade nem à empresa nem ao Governo porque este terá que subsidiar a empresa vencedora para garantir o fornecimento”.

CD/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos