São Vicente: Feira de saúde permite diagnosticar casos de diabetes e hipertensão arterial na zona do Iraque

Mindelo, 14 Nov (Inforpress) – A Delegacia de Saúde de São Vicente realizou hoje, na zona do Iraque, uma feira de saúde que possibilitou o diagnóstico de casos de diabetes e ainda hipertensão arterial que agora devem ter acompanhamento.

A actividade, segundo avançou à Inforpress a médica Carla Guimar, ponto focal da Delegacia de Saúde de São Vicente e presidente da Associação de Diabéticos de São Vicente, dois dos parceiros na organização do evento, enquadra-se na comemoração do Dia Mundial da Diabetes, assinalado hoje.

Conforme a mesma fonte, decidiram contemplar, pela primeira vez, o bairro espontâneo surgido nas proximidades da lixeira municipal da ilha, Iraque, por ter “graves problemas” de habitação, saneamento, e precisamente por causa da lixeira, que coloca a população em situação de vulnerabilidade.

Neste sentido, avançou a médica, a feira serviu para o rastreio de doenças crónicas como a diabetes e hipertensão, mas, também HIV e paludismo.

“Neste momento, diagnosticamos alguns casos, que não tinham o diagnóstico de doenças como diabetes e hipertensão arterial. E isso sempre é bom, porque é uma pessoa que estamos salvando a vida e que ao ser diagnosticado de maneira precoce não terá complicações tão rápidas associadas à doença”, enalteceu.

Aproveitou-se a oportunidade ainda para instruir a população, “muito carenciada” sobre a educação para a saúde, como forma de conhecerem-se melhor e actuarem de forma mais rápida em caso de doença.

Por isso, Carla Guiomar assegurou estar “muito satisfeita” com a adesão dos moradores, ao ponto de pensarem voltar a realizar os rastreios mais frequentemente, por exemplo de seis em seis meses.

“Está é uma população que todos devemos ter em vista, a nível governamental, local por ser muito carenciada, vivem da lixeira e são vulneráveis às questões de saúde”, exortou.

Do lado dos moradores, a vice-presidente da associação comunitária, Natália da Cruz, atribuiu também “muita importância” a esta primeira feira realizada na zona. por permitir às pessoas ter alguma atenção à saúde, na localidade um pouco distante do centro da cidade do Mindelo.

Natália da Cruz mostrou-se consciente da necessidade dos cuidados redobrados que devem ter por viverem da lixeira. de onde aproveitam até alimentos descartados no local.

Além da parte de saúde, as instituições parceiras do evento, Delegacia de Saúde, Associação de Diabéticos e VerdeFam ofereceram donativos de géneros alimentícios e vestuários a cada participante.

LN/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos