São Vicente está em condições de se abrir e retomar a normalidade – vereadora

Mindelo, 29 Abr (Inforpress) – A vereadora do Pelouro Social da Câmara Municipal de São Vicente, Lídia Lima, afirmou hoje que a ilha está em condições de se abrir e retomar a normalidade e, assim, combater a carência registada actualmente.

Em declarações à imprensa, no Mindelo, para fazer o balanço das actividades realizadas pela edilidade durante o período do estado de emergência, a vereadora deu “graças a Deus” por a ilha não ter ainda registado mais nenhum caso, além do único logo no início de Abril.

“Esperamos que consigamos sair do estado de emergência, brevemente, para que as pessoas possam retomar a normalidade, devagar, de acordo com as restrições nacionais e internacionais, e que também possamos traçar novas metas, prioridades para termos um desenvolvimento sustentável no nosso país”, lançou Lídia Lima

Isto porque, segundo a mesma fonte, os profissionais que estão a fazer o trabalho social sentem a necessidade desta retoma, tendo em conta a “carência e o nível de vida das pessoas, neste momento”.

Entretanto, a vereadora tem consciência que a resolução depende da análise do Ministério da Saúde, do Governo e do Presidente de República, que podem ter outros entendimentos.

“Mas, se levarmos em conta o número de infectados aqui em São Vicente, digamos que estamos em condições de abrir e as pessoas começarem a viver na normalidade”, assinalou a autarca, que fez um apelo à população para respeitarem as regras e medidas do Governo.

“Porque este vírus é um vírus que mata, realmente, está a dizimar famílias e pessoas a nível internacional, e em Cabo Verde não será diferente. Caso tivermos uma pandemia, a situação poderá entrar numa fase de degradação e piorar consideravelmente”, sublinhou, adiantando que só se conseguirá voltar a normalidade se as pessoas colaborarem com as regras de distanciamento e isolamento social.

“Tudo dependerá do comportamento da população sanvicentina, que tem um bom nível de civismo e que vai ajudar para que São Vicente não tenha mais caso”, sentenciou.

Por causa da covid-19, Cabo Verde decretou pela primeira vez na sua história um estado de emergência que vigora no país desde o dia 29 de Março e terminou às 00:00 do dia 26 de Abril nas ilhas onde não foram registados casos positivos de covid-19, designadamente Santo Antão, São Nicolau, Sal, Fogo, Brava e Maio. Nas ilhas com registos de casos, Santiago, Boa Vista e São Vicente o término está previsto para às 00:00 do dia 02 de Maio.

Na próxima sexta-feira, 01 de Maio, o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, irá dirigir-se ao País para informar se vai prorrogar o estado de emergência, ou não.

Cabo Verde regista 113 casos de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (59), da Boa Vista (53) e de São Vicente (01).

Destes casos testados positivos há a registar dois recuperados e uma morte, um cidadão inglês de 62 anos.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 211 mil mortos e infectou mais de três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 832 mil doentes foram considerados curados.

LN/DR

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos