São Vicente: Direcção do Cantareira Futebol Clube denuncia favorecimento na participação de Batuque no África Youth Cup

Mindelo, 30 Out (Inforpress) – O presidente do Cantareira Futebol Clube defendeu hoje, no Mindelo, que houve favorecimento na participação do Batuque Futebol Clube no torneio internacional de futebol de formação “África Youth Cup”, realizado na Cidade da Praia.

Carlos Lima, também conhecido no meio futebolístico como Ponês, que reuniu a imprensa para fazer a denúncia, disse que foi com “espanto” que ficaram a saber do convite feito ao Batuque, quando o anunciado antes era que somente as quatro equipas finalistas do campeonato nacional sub-17, no caso Solpontense (Santo Antão), Sporting da Boa Vista, EFIZ (Sal) e Bola para Frente (Santiago), podiam participar.

“Estranho, mesmo estranho”, lançou, adiantando ser pior porque a referida equipa, mais concretamente o escalão sub-17, está sob a alçada disciplinar da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) por desacatos efectuados durante um jogo do campeonato nacional.

“Mesmo que até data não haja qualquer pronunciamento da federação, embora estejamos em crer que já era tempo de processo estar concluído, como que por magia aparece o convite em jeito de prémio para participarem no Africa Youth Cup”, sustentou Ponês.

A mesma fonte questionou como é que dirigentes, corpo técnico e jogadores envolvidos “num acontecimento de memória para o futebol nacional e especialmente de formação podem ser convidados para participarem num torneio com equipas internacionais”.

“Será que mereciam esta recompensa”, continuou, com a ideia de ser “claramente não” por todo o exposto.

Ainda tendo o alvo voltado para o Batuque, o presidente do Cantareira asseverou que o seu clube também está “desgastado” com certas situações de “aliciamento” aos seus jogadores por parte da referida equipa.

“Nada temos contra jogadores que queiram trocar de clube, nunca tivemos e creio que nunca haverá, agora o que temos contra é o subornamento de jogadores que anda a acontecer aqui em São Vicente por parte do Batuque Futebol Clube”, explicou, dando exemplo de sete jogadores do Cantareira que se transferiram neste ano para o Batuque.

Ponês vai mais longe e assegurou que vieram a saber que os jogadores da sua equipa e de outras equipas de São Vicente foram “aliciados” para se transferirem com a promessa de participaram no África Youth Cup e com possibilidade de serem vistos por empresários estrangeiros.

O que prova, advogou, que o Batuque já sabia há muito tempo que ia participar do torneio.

Daí, o seu pedido para que haja alguma lei para proteger os clubes de formação, que investem muito no trabalho e depois não tem qualquer recompensa.

O torneio internacional de futebol de formação terminou no domingo, 29, na Cidade da Praia, e ditou a participação de Batuque Futebol Clube num outro torneio internacional por ter sido classificada como a melhor equipa cabo-verdiana.

LN/JMV

Inforpress/Fim

 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos