São Vicente: Delegacia de Saúde acciona parceiros para prevenção a casos de dengue na ilha (c/áudio)

Mindelo, 13 Nov (Inforpress) – A Delegacia de Saúde de São Vicente reuniu-se hoje com parceiros para determinar estratégias de prevenção a casos de dengue na ilha, mas informou que ainda não há nenhum caso registado e nem suspeitas.

A medida, segundo a delegada substituta, Jacqueline Cid, foi tomada devido aos dois casos notificados na cidade da Praia e confirmados pelo Instituto Nacional de Saúde Pública no dia 08 de Novembro.

“Tendo em conta que temos ligação directa com a Praia através de voos e barcos e dada à experiência em relação a outras epidemias, então temos sempre planos de contingência que activamos”, explicou.

Neste momento, a delegacia já reforçou a vigilância no porto e aeroporto da ilha com enfermeiros, que têm controlado temperatura, passado informações às pessoas e aplicado outras medidas sanitárias logo à chegada dos passageiros.

A delegada substituta garantiu terem, inclusive, um ponto montado com escalas de enfermeiros, sempre que chegam barcos e voos.

Daí, que, sublinhou, o encontro de hoje serviu para activar os parceiros para juntos encontrarem as respostas a serem dadas na possibilidade de aparecerem casos.

Questionado se serão reforçadas as medidas de desinfestação de mosquitos, Jacqueline Cid asseverou que este trabalho vem sendo feito durante o ano inteiro e diariamente para prevenir focos e também de sensibilização da população e vai continuar a ser feito da mesma maneira.

Até porque, segundo a mesma fonte, ainda não há nenhum caso suspeito registado em São Vicente.

A reunião contou com representantes do Ministério do Ambiente, Câmara Municipal de São Vicente, responsáveis do porto e aeroporto, Hospital Baptista de Sousa, clínicas e laboratórios privados, protecção civil, e outras entidades.

A presidente do INSP, Maria da Luz Mendonça, afirmou na semana passada que dos três casos suspeitos de dengue enviados ao Instituto Pasteur do Senegal para análise de confirmação, dois revelaram-se positivos e um negativo.

Mas, conforme informações da Delegacia de Saúde de São Vicente, neste momento, na cidade da Praia, existem 10 casos suspeitos, mesmo número também notificado pela Delegacia de Saúde de São Filipe, Fogo.

Cabo Verde foi fustigado pela epidemia da dengue em 2009 com registos que apontaram para 21.383 casos suspeitos, com evolução de 174 para febre hemorrágica e seis óbitos.

De Janeiro a Junho de 2010, o país registou 305 casos da dengue, sendo os concelhos da Praia e São Filipe os mais afectados.

Em 2016 o país voltou a registar em finais de Dezembro de 2016 até Fevereiro de 2017, 23 casos de dengue.

Em Cabo Verde existem duas espécies de mosquitos transmissores de doenças, designadamente o Anoppeles gambiae – vector do paludismo –, e o Aedes Egypti – vector da dengue, febre-amarela.

LN/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos