São Vicente: 6ª. edição da Cabo Verde Ocean Week com hino novo e extensão à ilha de Santiago como novidades (c/áudio)

Mindelo, 24 Out (Inforpress) – A 6ª. edição da Cabo Verde Ocean Week, de 12 a 17 de Novembro, é marcada pelo novo hino do evento e uma extensão ao Tarrafal de Santiago, na semana de consciencialização e pedagogia em prol dos oceanos.

Segundo o ministro do Mar, Abraão Vicente, que fez hoje a apresentação pública da programação da Cabo Verde Ocean Week (CVOW), o hino oficial, apresentado pela primeira vez, denominado “Nôs é fitche d´mar” (Somos filhos do mar, em português), interpretado por alunos da Escola do Ensino Básico da vila piscatória de São Pedro, é resultado do projecto Escola Azul, realizado em 2021, que envolveu as escolas das comunidades costeiras de São Vicente.

A extensão da CVOW ao Tarrafal de Santiago, com uma actividade oficial, por seu lado, segundo a mesma fonte, passa por um painel e uma competição de desportos náuticos, no dia 24 de Novembro.

Cabo Verde Ocean Week, segundo o ministro, é um “evento marca” do Ministério do Mar, “que se consolida a cada ano” e, para esta 6ª. edição, traz um conceito “muito simples, básico e pragmático”, pois, continuou, pretende-se abrir um diálogo “profundo e profícuo”, com vista a consolidação e implementação das políticas de sustentabilidade ambiental e oceânica, que continuam a estar “na linha da frente” das preocupações do Governo.

Tem um orçamento de sete mil contos, “ao nível das últimas edições”, e foi desenhada, segundo o ministro, para ser uma semana em que se chama a atenção para a consciencialização e para a sustentabilidade, com o desenvolvimento de estratégias para gerar essa consciencialização acerca da relevância natural, cultural e estabelecer planos de ordenamento marítimo e costeiro.

Da mesma forma, prosseguiu Abraão Vicente, é momento também para se estabelecer programas de sensibilização escolar, impulsionar acções para prevenir e reduzir significativamente a poluição marinha e marítima, implementar estratégias para a redução do uso do plástico, aprimorar a gestão sustentável da pesca e promover o fortalecimento de economias sustentáveis.

“Esta não é apenas uma actividade de marketing do Ministério do Mar e é por isso que esta edição foi desenhada pensando em quem de facto no dia a dia gere o sistema mar”, justificou a mesma fonte, daí, prosseguiu,  quem alimentou a programação deste ano são as várias organizações ligadas ao Ministério do Mar, com “uma dimensão essencialmente educativa, pedagógica e de aprofundamento da ligação do Ministério do Mar a todo o sistema que tem o mar e os oceanos na centralidade das suas preocupações.

Daí realçar o facto de esta edição ser 100 por cento (%) desenhada no Ministério do Mar, pelas organizações do ministério, e “sem nenhuma consultoria externa e sem contratualização” de entidades outras que não gerem o dia a dia o mar e as temáticas do mar.

O tema desta 6ª. edição da CVOW é “Mudando as marés”, que partiu da proposta de reflexão lançada pelas Nações Unidas aquando da celebração do Dia Mundial dos Oceanos, propondo uma mudança de maré, chave para rever o curso da previsão catastrófica de oceanos sem peixe em 2050.

Durante a semana prevê-se um ciclo de conferências, que irá contar com a participação especial de especialistas e decisores públicos de Cabo Verde, Portugal, Austrália, Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido, Seychelles e a CEDEAO, para além do convidado especial vindo da Austrália, mas a viver em Portugal, Craig Leeson, cineasta conhecido pelo seu combate à presença do plástico nos oceanos e às mudanças climáticas.

Será ainda destaque da programação da CVOW uma conferência regional sobre a segurança marítima operacional organizada pelo Instituto de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos e Marítimos (IPIAAM) e pelo Instituto Marítimo Portuário (IMP), com o objectivo de proporcionar às organizações nacionais e regionais a “ímpar oportunidade” de discorrer sobre “os aspectos relevantes” da segurança marítima e nas operações marítimas.

A programação vai comtemplar ainda as ‘blue talks’, ou seja, pequenas apresentações de cinco a oito minutos para abordar um tema proposto, um ciclo de workshops, a Feira Azul, de profissões ligadas ao mar, para promover as oportunidades de emprego criadas a partir do mar, e ainda provas desportivas e o ‘blue food’, em Salamansa, no dia 12 de Novembro, com degustação de produtos do mar e especialidades da comunidade.

AA/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos