São Nicolau: Professor Amelindo do Rosário entre os cinco semi-finalistas da I edição da Gala Professor Cabo-verdiano (c/áudio)

Tarrafal de São Nicolau, 20 de Abr (Inforpress) – Amelindo do Rosário, professor de educação artística, na escola Lucília Freitas, Tarrafal de São Nicolau, encontra-se entre os cinco semi-finalistas da I edição da Gala intitulada “Lecciona”.

A gala acontece no dia 27 de Abril, na Assembleia Nacional, Cidade da Praia, e visa premiar o “Professor do ano” que prima pela inovação, qualidade e melhoria do ensino-aprendizagem na sua escola.

Amelindo do Rosário, natural de São Nicolau, é licenciado em Educação Física. Mais tarde, fez pós-graduação, no Instituto Universitário da Educação (IUE), em Educação Artística.

Professor desde o ano lectivo 2010/11, em Assomada, Santa Catarina de Santiago, recebeu um convite, no segundo trimestre, para leccionar na escola Lucília Freitas, devido ao trabalho que desenvolvia, há muito tempo, e, sobretudo durante as férias escolares com as crianças da comunidade.

Segundo Rosário, este convite surgiu através das pessoas locais que lhe pediram para “dar continuidade” ao trabalho, uma vez que, quando se ausentava as crianças ficavam sem actividades de entretenimento.

Na escola, o professor dá aulas de música, expressão dramática, arte circense a alunos do ensino básico até o secundário.

As aulas estendem-se ao quintal de sua casa, onde possui uma “pequena escola de música” e ensina flauta, violão, cavaquinho e percussão.

A frequência das aulas depende do comportamento e aproveitamento que tiverem na escola.

Segundo o coordenador pedagógico, António Soares, que submeteu a candidatura do professor ao concurso, este projecto trouxe ganhos a nível do ensino e na comunidade.

“Este projecto tem dado muito resultado. Agora estamos com um outro dinamismo a nível da educação artística. As crianças estão a gostar. Agora temos muitas crianças a tocar flauta, coisa que não acontecia no nosso município” disse.

Através deste projecto, as crianças tentam ocupar o tempo livre com “algo útil” e podem desenvolver as suas “habilidades e competências pessoais e empreendedoras”, acrescentou.

Apelidado carinhosamente pelas crianças de “Tio Lindin”, o professor Amelindo do Rosário, desenvolve um projeto intitulado “Educar pela Arte”.

Este projecto consiste em promover a arte na educação e no ambiente com o objectivo de transmitir valores da cidadania, reduzir o abandono e a indisciplina escolar.

O público-alvo deste projecto são crianças, jovens e adolescentes, e, inclui também, as com necessidades educativas especiais.

O processo de selecção ocorreu através do ponto focal, das delegações escolares, que sensibilizou professores para inscreverem na plataforma do concurso, apresentando relatórios, fotos, vídeos dos trabalhos que têm vindo a desenvolver.

O professor Amelindo, “nunca pensou em concorrer”, conforme disse, “as pessoas que sabiam do trabalho que desenvolvia, incentivaram-no a participar e acharam que este projecto tinha uma importância e valor para estar entre outros trabalhos apresentados.

Questionado o que fará, caso ganhe o prémio, disse que espera que seja um “reconhecimento para a ilha de São Nicolau” e que o prémio traga melhorias a nível da educação artística nas escolas, e sobretudo ajude as crianças, apontando que, “existe uma falta de instrumentos musicais”, respondeu.

DG/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos