Santo Antão recebe em Junho seminário internacional para debater turismo sustentável

Porto Novo, 18 Abr (Inforpress) – O turismo sustentável, desenvolvimento, turismo e sustentabilidade em destinos emergentes são questões que vão estar em debate durante um seminário internacional, que se realiza entre os dias 06 e 08 de Junho, na ilha de Santo Antão.

O evento, que tem o apoio do Fundo de Sustentabilidade Social para o Turismo, vai ser promovido no quadro do projecto Raízes (Redes locais para o turismo sustentável e inclusivo em Santo Antão), co-financiado pelo União Europeia, em 500 mil euros (55 mil contos), que está a ser implementado nesta ilha, desde Setembro de 2017.

Trata-se do segundo seminário internacional desta natureza que se realiza, em menos de um ano, em Santo Antão, ilha que recebeu, em Maio de 2018, especialistas em ecoturismo das regiões periféricas da União Europeia (UE), Cabo Verde e países associados, para debater o turismo ecológico.

O projecto Raízes, promovido pela Associação para a Defesa do Património de Mértola, Portugal, tem como principais metas a elaboração, até 2020, de um plano de acção para o turismo sustentável em Santo Antão e a diversificação e qualificação da oferta turística nesta ilha, com base na valorização do património.

Ainda no âmbito do projecto Raízes, está na fase de criação uma organização de gestão do destino turístico, de atractivos turísticos e centros de interpretação, bem como destinada à sinalização de rotas.

Conforme o Governo, Santo Antão está “na linha de frente” em termos de desenvolvimento do turismo responsável e sustentável, pelo que pretende “continuar a trabalhar” com os municípios para que esta região seja “líder e exemplar” no segmento do turismo de natureza.

Na sua recente visita a Santo Antão, em finais de Março, o vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, disse que Santo Antão está a transformar-se numa “ilha especial e pioneira” em matéria de promoção do turismo rural em Cabo Verde.

Saliente-se que Santo Antão está a ser alvo de um estudo sobre o turismo sustentável, que está a cargo de um grupo de consultores do Banco Mundial (BM), a mesma instituição bancária internacional que está a estudar o potencial turístico desta região e sua divulgação nas plataformas digitais, com vista a promover alternativas ao turismo de massas.

Além disso, o BM pretende ainda financiar um projecto sobre a assistência técnica e capacitação dos operadores turísticos em Santo Antão, visando a implementação de “um fórum de diálogo” sobre a problemática do turismo, nesta região.

Santo Antão tem recebido, anualmente, mais de 26 mil turistas à procura, sobretudo, do turismo de natureza.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos