Santo Antão: Organizações apostadas em “libertar” a ilha de plásticos e garrafas de vidro

Porto Novo, 28 Mai (Inforpress) – Organizações não-governamentais, “comprometidas” com a promoção do ambiente em Santo Antão, estão a apostar em projectos inovadores, que visam “livrar” esta ilha dos plásticos e das garrafas de vidro, que poluem esta região.

É o caso da Fundação dos Amigos do Paul na Holanda que, através da unidade de reciclagem de plásticos, instalada em Janela, há dois anos, está a retirar do ambiente “grandes quantidades” de plásticos (garrafas e outros), projecto que tem merecido os mais destacados aplausos.

Os plásticos são transformados em azulejos, num projecto inédito em Cabo Verde, mas já conhecido internacionalmente e que já mereceu a medalha de mérito ecológico, atribuída pela Câmara Municipal do Paul.

Conforme a presidente da Fundação dos Amigos do Paul na Holanda, Maria Teresa Segredo, graças ao projecto, consegue-se, “diariamente”, retirar do ambiente “grandes quantidades de plásticos”, transformando-os em azulejos, contribuindo, assim, “para o desenvolvimento de Cabo Verde”.

A caminho, está um outro projecto, desta feita em Tarrafal de Monte Trigo, que se prende com a montagem de uma unidade destinada a recolher e triturar vidros, numa iniciativa de Dar as Mãos a Tarrafal de Monte Trigo, uma associação que se diz “preocupada” com a proliferação de garrafas de vidro um pouco por toda esta ilha.

Essa associação anuncia, por isso, para “os próximos meses” o arranque deste projecto (a instalação de uma trituradora de vidros), cujo “objectivo principal” é a “eliminação, de um modo adequado”, das garrafas de vidro do ambiente, além de sensibilizar as comunidades para a problemática do lixo em Santo Antão.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos