Santo Antão: Ministros incentivam actores do sector primário a apostar na produção voltada para o turismo

Ribeira Grande, 30 Out (Inforpress) – Os ministros do Turismo e Transportes e da Agricultura e Ambiente incentivaram hoje, na Ribeira Grande, Santo Antão, os actores do sector primário a apostarem na produção voltada para o turismo.

Em declarações à imprensa, após o workshop sobre oportunidades do sector primário na cadeia de valor do turismo, que decorreu em Afonso Martinho, o ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, explicou que a reunião visou fomentar a criação de um clube de fornecedores capaz de responder a demanda da actividade turística no que diz respeito ao fornecimento de produtos e serviços.

Isso, segundo o governante, de forma a contribuir para que o turismo seja mais inclusivo, do ponto de vista económico, promover a compreensão das interações entre o sector primário (agricultura, pesca, pecuária) e o turismo, bem como, identificar oportunidades de colaboração e integração entre os produtores do sector primário, os prestadores de serviços turísticos e os respectivos clientes.

“Estamos aqui para discutir o que deve ser feito para que consigamos colocar o produto local de produção nacional no prato do turista. Há muitos desafios que ainda temos que conseguir resolver e ganhar para esse efeito”, disse.

Carlos Santos exemplificou que um dos desafios tem a ver com os transportes e defendeu que o mesmo tem que ser mais “regularizado”.

Outros desafios a serem alcançados, segundo o ministro, é a questão da certificação da produção e da necessidade de os agricultores se unirem porque, conforme a mesma fonte, sozinho o agricultor não conseguirá chegar ao exigente mercado do turismo.

Por sua vez, o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, garantiu que o embargo dos produtos agrícolas de Santo Antão não será um entrave no sector primário da ilha, visto que os principais mercados turísticos do país podem receber produtos de Santo Antão.

“Acho que o embargo tem que ser resolvido no futuro. Há um especialista chines com quem, no âmbito do projecto de cooperação Sul-Sul entre Cabo Verde, China e a FAO, estamos a desenvolver várias acções no que tange ao controlo dos mil-pés”, frisou.

LFS/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos