Santo Antão: Estudos definitivos das bacias hidrográficas estão concluídos e são apresentados a 16 de Junho

Porto Novo, 10 Jun (Inforpress) – Os estudos definitivos com vista ao reordenamento das bacias hidrográficas da ilha de Santo Antão, em curso desde 2017, estão já concluídos, estando prevista a sua apresentação aos agricultores, ainda no decurso deste mês de Junho.

Os estudos, que propõem, a curto, médio e longo prazo (até 2035), investimentos de 44 milhões de dólares (4.200 mil contos), no reordenamento das bacias de Ribeira das Patas, Jorge Luís/Ribeira da Cruz e Garça, estão a cargo da empresa tunisina STUDI, que, ainda em Junho, procederá à apresentação dos diagnósticos definitivos aos agricultores.

Numa primeira fase, ou seja, entre 2019 e 2020, as intervenções nessas bacias hidrográficas deverão rondar os três milhões de dólares (240 mil contos), investimentos que deverão ser suportados pelo Governo de Cabo Verde.

Os estudos dessas bacias, financiados pelo Fundo de Kuwait, e cuja primeira versão tinha sido apresentada em Abril de 2018, recomendam “uma intervenção integrada” desses vales, com projectos a nível de mobilização de água, recuperação de solos, correcção torrencial, de entre outros.

Em Ribeira das Patas, um dos maiores vales agrícolas em Santo Antão, os agricultores queixam-se da “ausência de grandes investimentos” no domínio da agricultura e desejam que, ainda este ano, o projecto de reordenamento, aguardado desde 2015, “saia do papel e se torne realidade”.

No caso do Porto Novo, o Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), segundo o delegado no Porto Novo, Joel Barros, já decidiu avançar com o reordenamento das sub-bacias de Lagoa da Ribeira das Patas e Miguel Pires, em Jorge Luís/Ribeira da Cruz, priorizando a mobilização de água e correcção torrencial.

Trata-se, conforme este responsável, de intervenções que vão ao encontro das expectativas dos agricultores dessas localidades, quanto à necessidade de o Governo investir na mobilização de água para o relançamento da actividade agrícola local.

JM/ZS

Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos