Santiago Norte: Devoção, fé e esperança marcam procissão e missa em honra à Santa Catarina

Assomada, 25 Nov (Inforpress) – Milhares de fiéis católicos reuniram-se hoje na Igreja Matriz de Santa Catarina, em Cabeça Carreira, para renovarem promessas e para demonstrarem sua devoção, fé, esperança e amor à santa padroeira desse município santiaguense.

Os fiéis católicos e devotos unidos por um único propósito, pedir a Santa Catarina de Alexandria, paz, saúde, bênçãos e graças, caminharam em cânticos e orações na procissão em sua homenagem no percurso Cemitério de Nhagar, em Assomada, até à igreja matriz desta santa mártir, que nasceu em 287 d.C, em Alexandria, Egipto, onde foi celebrada a missa em sua honra, presidida pelo padre diocesano José Eduardo Afonso.

“Santa Catarina é uma santa que move corações e desperta sentimentos de pertença, de tomada de consciência e do desafio à santidade”, evocou o sacerdote à Inforpress, momentos antes da missa celebrada com presença de sacerdotes de outras paróquias da Diocese de Santiago.

Nesse sentido, adiantou que vai procurar partilhar e suscitar nos corações dos fiéis presentes “a postura e o carácter” desta santa mártir, que embora ter vivido com contexto semelhante ao que se vive hoje, ou seja, “de mudança, de indefinição, de muita confusão, e de conflito atrelado ao paganismo e fanatismo”, soube manter a sua identidade cristã e o carácter.

Acrescentou ainda que durante a homília, vai tentar ajudar os fiéis católicos e devotos a perceberem a tamanha actualidade da figura de Santa Catarina, e como que ela foi capaz de provocar o diálogo entre a fé e a razão.

“De Santa Catarina podemos tirar lições de coragem, autenticidade e fidelidade ao propósito do seu próprio ser original, esperado e desejado por Deus (…)”, realçou o religioso.

As festividades de Santa Catarina, que mais uma vez reuniu milhares de féis católicos provenientes de vários municípios da ilha de Santiago, sobretudo com uma forte presença de emigrantes locais e não só em Cabeça Carreira, contou com a participação do Presidente da República, José Maria Neves, da presidente da câmara, Jassira Monteiro, do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e do presidente da Assembleia Nacional, Austelino Correia.

Após a celebração eucarística, o ponto alto das festividades do dia da santa padroeira Santa Catarina e do Município com mesmo nome, que hoje comemora os seus 189 anos da sua criação, prosseguiu-se com o tradicional “almoço popular”, sobretudo nas localidades como Cabeça Carreira, Cruz Grande, Mancholy, Banana Semedo e arredores, onde a festa tem maior destaque.

O município de Santa Catarina, no interior da ilha de Santiago, o terceiro maior concelho de Cabo Verde, composto por 56 localidades, foi criado em 1834.

Com uma superfície de 243 quilómetros quadrados, é considerado um concelho rural, onde 86% da população vive em áreas rurais e essencialmente da agricultura de sequeiro, da criação de gado, da avicultura, da pesca e do comércio retalhista.

Ao longo da sua história, o concelho foi marcado pelas revoltas dos Engenhos de 1822, Fonteana em 1835, Ribeirão Manuel em 1910 e várias petições dirigidas ao Ministério do Ultramar por cidadãos de Santa Catarina nos anos de 1946, 1962 e 1970, para além da adesão de jovens e estudantes pela causa da independência de 1975 e pela democracia em 1991, que culminou com as primeiras eleições.

Para assinalar as festividades da santa padroeira desse município do interior de Santiago, que este ano se comemoram sob o lema “Nu sta djunto pa Santa Catarina” (Estamos juntos por Santa Catarina, em português), foi programado um leque de actividades culturais, desportivas que arrancaram desde início de Novembro, e ainda inaugurações.

FM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos