Santa Catarina: Orçamento para 2024 “deixa de fora” reabilitação do estádio de Cumbém e placa desportiva de Ribeira da Barca

Assomada, 02 Nov (Inforpress) – A reabilitação do estádio de Cumbém e da placa desportiva de Ribeira da Barca, no município de Santa Catarina, que vem sendo reivindicada pelos desportistas não se encontra contemplada no próximo orçamento municipal.

A Assembleia Municipal de Santa Catarina, no interior de Santiago, reúne-se nos dias 09 e 10 de Novembro, em sessão ordinária, para discutir a proposta de orçamento e plano de actividades da autarquia para 2024 e, conforme o documento que a Inforpress teve acesso, a previsão das receitas e das despesas para o próximo ano é de 1.343.854.934 escudos.

Entretanto, do valor geral, segundo o documento, o Orçamento prevê um investimento de aproximadamente 103.979.690 escudos no sector do desporto, onde a autarquia tenciona materializar alguns projectos, nomeadamente a requalificação do polidesportivo de Nhagar, arrelvamento do campo de futebol de Rincão, reabilitação da placa desportiva de Cruz Grande, construção da placa desportiva de Nhagar, requalificação da placa desportiva de Gil Bispo e requalificação da placa desportiva de Achada Galego.

Sendo assim, a reabilitação do Estádio de Cumbém que, conforme já anunciaram vários desportistas, encontra-se em um alto nível de degradação não consta do plano de actividades e nem a placa desportiva de Ribeira da Barca.

Este mesmo Orçamento prevê investimentos no sector da juventude, onde a edilidade quer dar continuidade às comemorações do dia Internacional da Juventude no concelho, com a comemoração da Semana da Juventude, e o valor destinado a este sector para um leque de actividades ronda os 3.000.000 escudos, e dentre as actividades, prevê-se a realização de debates sobre “temas importantes para a juventude, envolvendo jovens de todas as localidades e personalidades debatendo temáticas relacionadas com a juventude”.

Já para cultura, a câmara municipal pretende continuar a investir e dinamizar a cultura no concelho, através da “promoção de grandes eventos, apoios permanentes aos artistas, agentes e activistas culturais para materialização de projectos e realização de eventos, subsídios permanentes aos artistas e às confissões religiosas e execução das infraestruturas culturais”, com o intuito de “elevar” a auto-estima da população santa-catarinense e conferir mais oportunidades aos munícipes.

Com um investimento de 40.300.000 escudos, estão previstos para o ano 2024, a construção do centro interpretativo da olaria de Fonte Lima, reabilitação do cineclube de Assomada, reabilitação, construção de casas de tabanca e aquisição de instrumentos, criação da escola de artes e ofícios, criação do passeio da fama na rua pedonal, realização da noite branca e passagem do ano, concessão de subsídios aos artistas e às confissões religiosas, realização de grandes eventos culturais, bem como a promoção das festas de romarias nas várias localidades do município.

Além da discussão e aprovação desse instrumento de gestão, segundo uma nota da edilidade santa-catarinense, da agenda consta ainda discussão e votação de uma proposta de saneamento financeiro, via emissão de obrigação, uma proposta de autorização para suspensão parcial do Plano Diretor Municipal (PDM).

Igualmente, será apresentada uma proposta de autorização de transferência de terreno municipal para o Ministério das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação (MIOTH), para construção de habitação social, assim como a apresentação e apreciação do Relatório de Atividades da Câmara Municipal, referente a meio percurso do ano 2023.

A sessão vai decorrer no Salão Nobre dos Paços do Concelho, com início agendado para as 09:30 e, conforme o regimento, o primeiro dia da sessão abre com intervenções dos munícipes.

MC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos