Santa Catarina: Desportistas pedem que estádios sejam usados somente para fins desportivos (c/áudio)

Assomada, 31 Out (Inforpress) – Dirigentes e jogadores do futebol defenderam hoje que os empreendimentos desportivos devem ser usados somente para essa finalidade, tendo em conta os “avultados recursos” necessários para a efectivação dos mesmos.

Esta posição foi defendida à Inforpress pelo coordenador da União dos Picos, Gilson Gomes, quando abordado sobre a situação do Estádio de Cumbém, em Assomada.

A mesma fonte mencionou o “alto nível de degradação” do estádio, que pode comprometer a época futebolística, lamentando ainda mais o facto de estar agendado o festival de música Nha Santa Catarina para dias 17 e 18 de Novembro, que vai ser realizado no estádio, de acordo com o cartaz que anuncia o certame.

“Entendemos que construir um estádio exige um investimento avultado”, disse, reforçando que no seu entender os empreendimentos desportivos são feitos unicamente para a prática do desporto e quando são realizados festivais ou outras actividades extradesportivas estão a desviar do foco principal.

Além disso, defendeu que é necessário relembrar que o país não tem muitas condições financeiras para gastar tanto dinheiro na construção de um estádio ou outro empreendimento desportivo, para depois ser danificado em outras actividades que não dizem respeito ao desporto.

Entretanto, esclareceu que não é contra a realização de festivais ou de outras actividades, mas que devem ser procurados outros espaços para tal.

Outro agente desportivo, CJ Heleno, responsável de uma escola de futebol em Santa Catarina, município do interior de Santiago, corrobora da mesma opinião do seu colega, reforçando que se o estádio não se encontra em condições nem para treinos, o que pode comprometer a época futebolística 2023/2024, como é possível, questinou, pensar na possibilidade de realizar um festival de música no espaço.

“Neste momento o estado do estádio, do relvado é este, visível para todos. Imaginem após a realização do festival”, demonstrou este desportista, defendendo que deve ser dado “mais valor” ao desporto, diante dos benefícios que esta área tem perante os jovens e sociedade em geral.

O jovem desportista Samuel Furtado ironicamente considerou que os empreendimentos desportivos no município são destinados a outras actividades e que depois emprestam o local para a prática do desporto.

“Quando a actividade é festa, é possível ver as intervenções que são feitas no local para a preparação, mas quando o assunto é desporto pode-se se esquecer, porque mesmo que seja necessário não é feito, nem é visível qualquer intervenção”, sublinhou.

Sobre a situação do estádio, a Inforpress entrou em contacto com o director do Desporto da Câmara Municipal de Santa Catarina, Emanuel Coelho, mas até então não foi possível uma reação sobre o assunto.

MC/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos