Santa Catarina: Aldeias Infantis SOS Cabo Verde comemora 35 anos com homenagem aos colaboradores mais antigos

Assomada, 04 Out (Inforpress) – As Aldeias Infantis SOS Cabo Verde homenagearam hoje 13 colaboradores com pelo menos 20 anos de serviços das aldeias de Assomada (Santa Catarina) e de São Domingos, no âmbito da celebração dos 35 anos, assinalados hoje.

As comemorações dos 35 anos das Aldeias Infantis SOS Cabo Verde, iniciadas em Janeiro com várias actividades, tiveram hoje o seu pico em Assomada, onde foi instalada em 1984 a primeira Aldeia Infantil SOS Cabo Verde.

Segundo a instituição, a homenagem que de entre vários colaboradores agraciou o director nacional das Aldeias SOS Cabo Verde, Dionísio Pereira, foi a forma encontrada para reconhecer os anos de “dedicação, comprometimento e profissionalismo” em prol da causa SOS Cabo Verde.

Entretanto, a anteceder a homenagem, foi realizada uma alvorada por volata das 06:00, na cidade de Assomada, acompanhada pela Banda das Forças Armadas.

Paralelamente a homenagem, à semelhança dos anos anteriores, foi realizada a cerimónia de transição dos jovens rapazes das casas familiares para os lares juvenis e reinserção dos jovens que deixam os programas SOS, quer de Assomada quer de São Domingos.

Em representação dos homenageados, Maria Conceição disse que os 35 anos das Aldeias Infantis SOS Cabo Verde “orgulha e motiva” a todos a cada dia a fazerem o bem para o desenvolvimento das crianças sem cuidados parentais ou em risco de perdê-los.

“Comemorar os 35 anos das aldeias para nós, é celebrar as conquistas e os sucessos alcançados no campo familiar e profissional. Talvez essa homenagem não seja insuficiente para registar os factos conseguidos pelos quais passamos juntos, mas podemos nela resumir e reconhecer o responsável para que mais tarde a saudade se fizer presente, tenham uma recordação dos tempos felizes que passamos nessa grande família SOS”, sublinhou a homenageada.

“A nossa homenagem é pela vitória, amizade e força que nos acompanham nos momentos bons e menos bons. Que nunca nos falta o amor pela causa tão nobre que é amar e cuidar dos que mais precisam”, concluiu.

Dionísio Pereira que está na liderança das Aldeias há 25 anos, recebeu ainda uma homenagem das crianças e jovens daquela organização, que, segundo ele, não contava com este “gesto” que o deixou “profundamente tocado”.

“Não imaginei, de facto, que estivessem atentos aos esforços, à alguma dedicação, e igualmente, às algumas asneiras feitas durante este trajecto para hoje dos 35 anos da organização ter conseguido assumir a liderança executiva da organização durante 25 anos”, exteriorizou.

Na ocasião, enalteceu o facto de muitos que foram recebidos pela instituição em situação difícil e outros no dia seguinte ao nascimento, que hoje estão homens e mulheres e em alguns casos com formações, com emprego e com a família constituída.

“Isso nos orgulha e sentimos gratificados quando registamos a inexistência de situações de ex-crianças SOS, hoje adultos SOS que não nos deixam com a mancha de poder dizer A ou B não cuida do seu filho. Temos orgulho de dizer que todos, demonstram grande afecto, um grande carinho e muito amor para com os seus filhos. É sinal que estão a reproduzir o afecto e o amor que procuramos partilhar com cada uma deles”, vincou.

A cerimónia, que contou com a presença de representante das Aldeias Infantis SOS Senegal, da Fundação Hermann-Gmeiner, colaboradores daquela instituição, presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, e da primeira-dama, Lígia Fonseca, teve como ponto alto o sarau cultural, no polivalente da Aldeia de Assomada.

No palco vão passar os artistas Djodje, Lejemea e Rapaz 100 Juiz, entre outros, que abraçaram a causa SOS e, de forma gratuita, aceitaram celebrar os 35 anos com a organização.

FM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos