Salão de Empreendedorismo no Feminino leva mulheres a reflectirem sobre a posição feminina nas organizações

Mindelo, 28 Mar (Inforpress) – O Salão de Empreendedorismo no Feminino, que decorre no Mindelo até esta quinta-feira, leva mulheres a reflectirem sobre a posição feminina nas empresas, que tem tido alguns entraves, conforme a presidente interina do ISCEE, Lia Medina.

A presidente interina do Instituto Superior de Ciências Económicas e Empresariais (ISCEE), que falava à Inforpress como uma das convidadas do painel “Gestão dos recursos humanos e retenção de talentos”, considerou ser preciso pôr as pessoas a reflectirem o porquê de não haver mais mulheres nas organizações.

“Se é algo que é imposto pelas organizações e, portanto, a mulher não consegue, ou se é a própria mulher que às vezes dificulta o seu percurso”, precisou esta que é também professora universitária, acrescentando, querer partilhar “algumas preocupações” relativamente à forma como se trabalha o género, as actividades e os comportamentos.

“Ver até que ponto, muitas vezes as próprias mulheres acabam por n motivos e de forma até inconsciente não conseguindo singrar nas empresas”, reforçou Lia Medina, adiantando que isto acontece mesmo quando dizem que as mulheres têm “mais empatia, sabem ouvir e negociar”, mas, por outro lado, as empresas reclamam que quando é um “horário muito tarde” e um “trabalho muito perigoso” as mulheres não se candidatam.

“O que quero é que comecemos a reflectir para saber até que ponto é algo interno ou externo”, concretizou.

A directora dos recursos humanos da Enacol, Indira Leite, que partilhou o mesmo painel, assegurou que não é “mito nem utopia” que as mulheres enfrentam “limitações, dificuldades e obstáculos” no mercado de trabalho.

Segundo esta gestora, esta discriminação acontece muitas vezes por causa da própria cultura organizacional da empresa, na diferença salarial, na demanda familiar e maternidade, aparência física e muitos outros factores.

A III Edição do Salão de Empreendedorismo Feminino, que decorre desde terça-feira na Faculdade de Educação e Desporto da Universidade de Cabo Verde, no Mindelo,  é organizada pela empresa Capital Humano Lda em colaboração com vários outros parceiros e pretende, segundo os organizadores, criar um “espaço para a promoção do empreendedorismo feminino e que sirva de inspiração no empoderamento da mulher empreendedora e empresária”.

Na tarde de quarta-feira, além de versar sobre o tema “Gestão dos recursos humanos e retenção de talentos” estiveram em discussão outros três painéis, “Novos paradigmas da economia criativa”, “E-Commerce” e “A política jurídica do sistema empresarial em Cabo Verde”.

O evento prossegue esta quinta-feira com uma exposição-venda, recolha de donativos, como vestuários, calçados e brinquedos, e outras palestras, que se prolongam até o final da tarde de sexta-feira.

LN/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos