Sal: Cabo Verde está a ser visto agora com “novos olhos” a nível mundial – Júlio Lopes (c/áudio)

Santa Maria, 27 Mar (Inforpress) – O presidente da câmara do Sal considerou hoje que Cabo Verde está a ser visto com “novos olhos” a nível mundial, já que o país, além de sol e praia, tem condições para realizar eventos de “alto nível”.

Júlio Lopes fez estas considerações à margem do acto de abertura da reunião preparatória da I Conferência Ministerial sobre turismo e transportes aéreos em África, que arrancou hoje na ilha do Sal, devendo decorrer durante três dias na cidade de Santa Maria.

Referindo-se concretamente à ilha turística, Júlio Lopes observou que o Sal, além da componente sol e praia, é agora um destino para eventos internacionais, tomando como exemplo a realização deste encontro de “alto nível”, que congrega, pela primeira vez, ministros dos Transportes Aéreos, Aviação Civil e do Turismo de todo o continente africano, altos dirigentes e especialistas na matéria.

“Nós continuamos a trabalhar para consolidarmos ainda mais a componente turismo de eventos, que tem um grande impacto na economia, não só a nível dos hotéis, mas também em todos outros sectores de actividade”, manifestou.

Segundo o autarca, esta conferência está a ocorrer num “momento importante”, tendo em conta, sobretudo, o funcionamento do hub aéreo e a posição geoestratégica do país.

“Temos que aproveitar essa posição geoestratégica entre os continentes e todo esse fluxo do turismo”, precisou a mesma fonte, que lembrou que o turismo e transportes aéreos “estão interligados”, sendo o “principal sector económico” a nível mundial que “mais está a crescer e tem mais impacto”, sobretudo para países pequenos como Cabo Verde.

O autarca concretizou que a realização deste evento no Sal é uma “grande promoção” de Cabo Verde nestas duas áreas, neste “momento importante”, conforme disse, da construção do hub aéreo no país.

O representante da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI/ICAO), Boubacar Djibo, por seu lado, considerando a presença das outras organizações que colaboram com essas duas agências das Nações Unidas, começou por dizer que é “importante” relembrar que os africanos têm a sua visão mundial, daí que as intervenções políticas devem ajustar-se ao quadro africano.

“Estamos em África e temos um quadro continental africano, e é importante relembrar aqui que devemos a nível nacional e regional enquadrar as nossas intervenções políticas no quadro africano”, ponderou, destacando a realização do evento em Cabo Verde, país onde há um ministro que gere a pasta dos Transportes e do Turismo ao mesmo tempo.

O evento organizado pela Organização da Aviação Civil Internacional (OACI/ICAO) e a Organização Mundial do Turismo (OMT/UNWTO), em parceria com Governo de Cabo Verde, tem como propósito identificar as oportunidades e os desafios que fomentem o desenvolvimento de conectividade de viagens contínuas no continente africano, melhorar o entendimento comum e respostas aos imperativos de negócio através do fortalecimento do diálogo entre os dois sectores.

A abertura oficial da I Conferência Ministerial sobre turismo e transportes aéreo em África ocorre esta quinta-feira, segundo dia dos trabalhos, devendo ser presidida pelo presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

SC/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos