Ribeira Grande de Santiago: Antiga esquadra da Polícia Nacional vai ser transformada numa biblioteca comunitária (c/áudio)

Cidade Velha, 14 Dez (Inforpress) – A Associação Cultural Educativa da Ribeira Grande de Santiago, em parceria com a empresa Cimpor Cabo Verde, está a transformar o antigo edifício da esquadra da Polícia Nacional, naquele município, numa biblioteca para servir a comunidade.

Em declarações à Inforpress, o presidente da associação CERGI, Eloi Semedo, explicou que há vários anos que a associação pretenderia desenvolver este projecto, mas por falta de espaço não avançaram.

Entretanto, com a deslocação da esquadra da polícia para um outro sítio viram uma oportunidade e logo solicitaram à Câmara Municipal este espaço.

“Eles gostaram deste projecto e deram este espaço. Agora, estamos junto com a Cimpor a fazer a remodelação deste espaço para criar uma biblioteca comunitária CERGI, onde os jovens podem ter acesso aos livros, computadores eIinternet”, disse à Inforpress este jovem, enquanto decorriam os trabalhos de pintura do espaço.

Depois desta da fase de remodelação e de pintura, Eloi Semedo fez saber que numa segunda fase vão fazer a recolha e a montagem dos livros para apetrechar a biblioteca, que deverá ser entregue à comunidade no início do próximo ano.

Por agora, informou, já contam com livros doados pelo escritor Pedro Silva e pela Associação Viver sem fronteiras de Portugal e estão em contacto com a Universidade Jean Piaget de Cabo Verde e o Instituto do Património Cultural no sentido de doarem mais livros.

O administrador da Cimpor, João Cunha, que também está no local a fazer a pintura do espaço, disse à Inforpress que a empresa no âmbito das suas de solidariedade resolveu abraçar este projecto “Cimentar a solidariedade”.

Para além de ajudarem na remodelação do edifício, disse que a Cimpor vai oferecer livros no âmbito do projecto “Cimentar Leitura” e ainda vão continuar a “alimentar” a biblioteca e a acompanhar no crescimento deste projecto.

“O importante é fazermos alguma coisa e mostrarmos que a Cimpor não se limita a vender cimentos, mas ajuda a construir Cabo Verde com acções sociais”, sublinhou.

AM/CP
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos