Reunião da Comissão Regional da OMT para África poderá fazer emergir novas ideias, soluções e inovações – autarca

Santa Maria, 02 Set (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes, considerou hoje que a 64ª Reunião da Comissão Regional da OMT para África poderá fazer emergir novas ideias, soluções, inovações e medidas para assegurar a retoma do turismo.

Júlio Lopes fez essas considerações na cerimónia de abertura deste evento internacional de turismo, que diz respeito a toda a África, da iniciativa da Organização do Turismo (OMT), que decorre no Sal de hoje, até sábado, 04, em que Cabo Verde é eleito, pela primeira vez como país anfitrião, presidida pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

O autarca começou por agradecer a Organização Mundial do Turismo (OMT) e ao Governo pela escolha da ilha do Sal para sediar este evento, de “relevante importância” a nível de Cabo Verde, África e do mundo, que ocorre em contexto especial, isto é, do início, conforme salientou, da reabertura e da retoma do turismo internacional.

Referindo que a pandemia afectou todo o mundo, todos os continentes, países e pessoas, Júlio Lopes destacou, entretanto, o facto de os pequenos estados insulares, cuja economia depende do turismo, como é o caso de Cabo Verde, terem sido, de facto, os mais afectados do ponto de vista económico e empresarial.

“Agora é tempo de nos reerguermos, de pensar e adoptar as melhores estratégias para que Cabo Verde e o continente africano possam retomar a normalidade e continuar o trajecto de significativo crescimento de fluxos turísticos e de investimentos que estavam a acontecer antes da pandemia da covid-19”, enfatizou.

Nesta linha de pensamento, Júlio Lopes reiterou que esse fórum poderá fazer emergir novas ideias, soluções e inovações para apoiar os governos e as entidades públicas, de mãos dadas com os privados, na adopção de melhores medidas para assegurar a retoma e a continuidade do turismo.

“Um turismo seguro do ponto de vista sanitário, sustentável e inclusivo para satisfazer as necessidades turísticas dos visitantes que procuram o Sal, as praias, o descanso, ao mesmo tempo que os negócios têm que ter rentabilidade para os investidores e empresas, e a população local possa tirar benefícios ainda mais das boas oportunidades do turismo”, concluiu.

O autarca finalizou, augurando sucessos a estes eventos internacionais e que possam “lançar luzes” para os próximos passos a serem dados pelas entidades públicas e privadas, em prol do turismo sustentável e inclusivo que se pretende.

Paralelamente à 64ª Reunião da CAF, Cabo Verde vai acolher ainda a 2ª Edição do Fórum Mundial sobre o Investimento Turístico em África (FMITA), que terá lugar nos dias 03 e 04 de Setembro, no mesmo local.

Este evento conta com a presença de cerca de duas centenas de participantes, designadamente ministros do turismo do continente africano, investidores, e instituições financeiras internacionais, altos dirigentes e especialistas do sector público e privado e demais “stakeholders” do turismo.

SC/DR

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos