Programa “One Dress One Smile” beneficia cerca de 50 costureiros visando a transformação local

Cidade da Praia, 31 Out (Inforpress) – Cerca de 50 costureiros receberam hoje certificados da Formação em Gestão de Negócios, Marketing e Inteligência Emocional, no âmbito do projecto ODOS “One Dress One Smile” ou “Um vestido um Sorriso” para a transformação local.

O referido projecto financiado pela Embaixada dos EUA no valor de 8 450 dólares foi criado pela embaixadora da boa vontade para os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), e antiga representante da ONU-Habitat em Cabo Verde, Janice da Silva.

Segundo explicou à Inforpress esta responsável, o projecto ODOS é parecido com os ODS, justamente para trabalhar o desenvolvimento local, e contemplou cerca de 50 costureiros, sendo 10 mulheres.

“Começamos com formação aos costureiros provenientes de diferentes lugares, da Praia, Guiné Bissau, Guiné Conakri, Senegal e outros. Então quisemos juntá-los e mostrar que a solidariedade é feita também através de moda e do empreendedorismo”, contou.

Isto porque, segundo disse, o empreendedorismo pode servir para fazer o desenvolvimento, argumentando que o empreendedorismo não é só criar, vender e ganhar dinheiro, mas que serve também para fazer solidariedade.

“E eu inspirei-me no apelo que António Guterres fez à solidariedade global, no âmbito da covid-19, e criei o ODOS, justamente no momento de confinamento”, disse, acrescentando que a formação, que durou quatro meses, teve duas fases, e decidiram ajudar as mulheres em primeiro lugar, por causa das estatísticas que dizem que elas são mais pobres e mais vulneráveis.

Ou seja, as dez mulheres foram beneficiadas com tecidos, máquinas, para as que não tinham, para justamente começarem a fazer roupas e vendê-las a um preço justo, sendo que 20% fica para as suas cooperativas.

Por sua vez, e enquanto porta-voz dos formandos, Assane Diop, congratulou-se com o projecto “One Dress One Smile”, realçando que agora não ficam apenas com a costura, mas que descobriram outra maneira de lidar com o negócio, não sendo egoístas, concentrados apenas no que fazem e em ganhar dinheiro.

“Agora há outra face que temos que mostrar, que é ajudar os mais necessitados, partilhando o que aprendemos, para que no futuro também possam ajudar os outros” , ressaltou.

Por seu lado, a ministra conselheira da Embaixada dos EUA em Cabo Verde, Margaret McElligott, destacou a forte parceria da Câmara Municipal da Praia em trabalhar com os beneficiários costureiros informais de várias comunidades da cidade, com enfoque na promoção de actividades económicas e na transformação e empoderamento local.

Considerou que o trabalho numa perspectiva de cooperação é algo que pode trazer resultados muito relevantes, pois, sublinhou, complementa os esforços individuais, ajuda a responder com maior qualidade e quantidade à demanda, contribuindo para mais emprego, e melhor acesso às oportunidades económicas.

ET/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos