Programa Nacional de Sustentabilidade Energética entra em vigor a partir de Janeiro de 2020 – responsável

Cidade da Praia, 30 Set (Inforpress) – O Programa Nacional de Sustentabilidade Energética (PNSE) entra em vigor a partir de 01 de Janeiro de 2020, revelou hoje, na Cidade da Praia, o director nacional da Indústria, Comércio e Energia, Rito Évora.

O responsável fez essa revelação na abertura da aula magna para a socialização do Sistema Nacional de Etiquetagem e Requisitos dos Equipamentos Eléctricos, no âmbito do Projecto de Eficiência Energética em Equipamentos e Edifícios (PEEE).

“É mais um ‘puzzle’ no PNSE que estamos a executar e estamos agora num momento do desenho das novas directivas”, precisou.

Rito Évora esclareceu que o programa tem como principal objectivo dotar os consumidores de oportunidade de fazer as melhores escolhas em termos de eficiência energética e contribuir para os objectivos estratégicos do PNSE.

Acrescentou que dentro desse “pacote” de eficiência energética há ainda um trabalho de regulamentação que deve ser aprovado em Outubro, bem como a questão energética a nível dos edifícios.

Esse programa ‘socialização’ vai ser através de uma formação que decorre 30 de Setembro a 08 de Outubro, na capital cabo-verdiana, destinada a todos intervenientes do sector.

Essa formação tem por objectivo informar os actores sobre o programa nacional de Etiquetagem e Requisitos de Eficiência Energética, bem como esclarecer os impactos da implementação deste programa e os novos regulamentos de eficiência energética a ser adaptado a partir de 01 de Janeiro de 2020.

Participam na formação fabricantes e fornecedores de equipamentos eléctricos, importadores, distribuidores e comerciantes, e representantes de várias outras instituições e associações ligadas directa ou indirectamente ao sector.

O SNEREE foi aprovado pelo Governo através do Decreto-lei nº 25/2019, de 13 de Junho, no âmbito do Projecto de Eficiência Energética em Edifícios e Equipamentos, que está enquadrado no eixo estratégico de promoção da eficiência energética do PNSE.

O decreto-lei procura promover a consciencialização dos cidadãos e leva-los a fazer escolhas eficientes e amigas do ambiente, sendo que a eficiência energética permite não só reduzir o consumo de energia, mas também poupanças de custo, diminuir as emissões de gases de efeito de estufa.

OM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos