Primeiro-ministro destaca o “bom trabalho” realizado pelas escolas na protecção contra a covid-19 (c/áudio)

Assomada, 17 Set (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, considerou hoje que as escolas, a nível nacional, têm feito um “bom trabalho” desde o início da pandemia provocada pelo novo coronavírus e considerou-as exemplos de protecção contra a covid-19.

Ulisses Correia e Silva falava à imprensa no final da sua visita à região Santiago Norte para se inteirar do funcionamento das escolas no cenário da retoma da normalidade e das condições sanitárias das mesmas, onde visitou as escolas do Ensino Básico Obrigatório (EBO) dos municípios de Santa Cruz, São Miguel e Santa Catarina, em conjunto com o ministro da Educação, Amadeu Cruz.

“As escolas têm sido um exemplo, desde o início da pandemia”, congratulou-se, destacando a forma como os professores, os alunos e a comunidade educativa têm-se adaptado e feito a protecção contra a covid-19.

“Verifiquei que desde as crianças dos seis anos até os da maior idade estão protegidas com máscaras, o que é muito bom, e significa que se fez um bom trabalho e que se tem de continuar a fazer esse bom trabalho”, reforçou Correia e Silva, que se mostrou confiante num novo ano lectivo “sem grandes sobressaltos”.

O líder do executivo destacou ainda o “bom trabalho” feito pelo Ministério da Educação, professores e toda comunidade educativa na implementação da reforma do EBO (1º ao 8º ano), na reabilitação de escolas, no acesso às casas de banho e aos serviços das cantinas.

Tudo isso, assegurou, vai permitir que os alunos se sintam bem nas escolas.

Conforme dados avançados pelo Ministério da Educação, nos concelhos de Santa Cruz, São Miguel e Santa Catarina foram reabilitadas 12 escolas, no valor de 64 mil contos, no âmbito do Programa de Apoio ao Sector da Água e Saneamento (PASEA), financiado pela Cooperação Luxemburguesa, que visa a melhoria das condições de acesso à água e saneamento nas escolas.

O projecto contempla ainda o tratamento de águas residuais e reutilização da água para os autoclismos das casas de banho.

A mesma fonte assegurou que as cantinas escolares estão preparadas e começaram a funcionar logo na semana do início das aulas, estando garantido o ‘stock’ de géneros alimentícios e outras condições de funcionamento das cozinhas.

Sob o lema “resiliência e confiança para uma educação de qualidade” as aulas do ano lectivo 2021/2022 em Santiago Norte, à semelhança dos outros concelhos e ilhas, arrancaram no passado dia, 13, com carga horária completa, presencial e a possibilidade de aulas no ensino básico aos sábados, para recuperar atrasos na aprendizagem devido à pandemia de covid-19.

FM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos