Primeiro “grande elemento” para desenvolvimento da Brava é ultrapassar a ideia de uma ilha esquecida – Presidente da AN

Nova Sintra, 04 Abr (Inforpress) – O presidente da Assembleia Nacional (AN), Jorge Santos, considerou hoje que o primeiro passo para o desenvolvimento da Brava é ultrapassar a ideia de ser uma ilha isolada e esquecida e evidenciar e tirar proveitos das suas potencialidades.

Jorge Santos fez estas considerações à imprensa, no final do encontro com o presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, e dos eleitos municipais, onde teve a oportunidade de ficar a par do desenvolvimento e dos problemas da mesma.

Para tirar proveito das potencialidades existentes na ilha e ultrapassar a ideia de uma ilha isolada e esquecida, Jorge Santos salientou que “é fundamental” que haja a ligação aérea da Brava com o resto do país, acrescentando que já estão instalados os equipamentos na localidade de Favatal para recolha de dados atmosféricos e dados do sistema de vento para a elaboração do futuro aeroporto para a ilha.

O presidente da AN adiantou ainda, que neste 2019 há já a decisão do Governo em conseguir ter voos de protecção civil e de emergência para Esparadinha, no sentido de minimizar as situações de emergência na ilha Brava.

Entretanto, defendeu que é preciso intensificar as ligações marítimas com a ilha, pese embora, conforme ajuntou, já existe um quadro bom, mas é preciso continuar a trabalhar para melhorá-las.

Ainda, no quesito da melhoria das condições de transporte, adiantou que em 2019, será melhorada as condições da estrada de ligação entre Nova Sintra e Nossa Senhora do Monte.

Demonstrou a sua satisfação com o relacionamento existente entre a câmara e assembleia municipais com o Governo considerando-o “muito positivo, de congratulações e muito saudável”, no sentido de convergência para a resolução dos problemas, independentemente da cor política.

Jorge Santos, adiantou ainda, que é preciso acelerar e fazer com que as soluções aparecem a tempo e com maior celeridade, ou seja, “fazer com que as coisas sejam feitas e que haja resoluções a tempo útil”, para que a Brava se sinta parte do país e do todo nacional e assim seja ultrapassada a ideia do isolamento.

Por seu turno, o edil, Francisco Tavares, disse esperar que Jorge Santos, enquanto presidente da AN possa tomar pulso do real estado de desenvolvimento da ilha, e que lhes ajude a transmitir a mensagem dos aspectos que necessitam de acelerar a nível de investimentos para o desenvolvimento da ilha.

Esta é a primeira visita de Jorge Santos à ilha Brava na qualidade de presidente da Assembleia Nacional, que tem por objectivo discutir e dialogar com a câmara, eleitos municipais e instituições de prestação de serviços públicos a nível da ilha, assim como, dialogar com a sociedade civil e as pessoas para aferir o nível de desenvolvimento da mesma.

MC/CP

Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos