Presidente da República promulga decreto que cria o Departamento de Investigação Criminal da PJ da Boa Vista

Cidade da Praia, 28 Ago (Inforpress) – O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, promulgou o decreto regulamentar que cria o Departamento de Investigação Criminal da PJ da Boa Vista, informou o Chefe de Estado, numa publicação feita na sua página oficial do Facebook.

O Governo aprovou no dia 05 de Agosto, em Conselho de Ministros, a Proposta de Decreto-Regulamentar que cria o Departamento de Investigação Criminal da Polícia Judiciária (PJ) da Boa Vista e que vai funcionar a partir de 2020.

Segundo o porta-voz da reunião do Conselho de Ministros, o ministro Fernando Elísio Freire, a criação desse departamento foi uma proposta do director Nacional da Polícia Judiciária (PJ) ao Governo, através da ministra da Justiça, que vai permitir à PJ aumentar a sua capacidade de cobertura a nível nacional, reforçar a sua acção no terreno e melhorar o combate à criminalidade organizada.

Isto, lançou, tendo em conta os “aspectos negativos” da posição geográfica, estratégica de Cabo Verde que é um país de imigração e que recebe milhares de turistas, principalmente na Boa Vista, que é uma ilha com grande potencial turístico.

“Esses aspectos negativos são o tráfico de droga, a lavagem de capitais, a criminalidade organizada. Tendo em conta esses aspectos, pela circulação de pessoas na ilha, pela dinâmica económica, pelo aumento da população, torna-se necessário criar especificamente para a ilha da Boa Vista um departamento de investigação Criminal da Polícia Judiciária,” explicou o governante.

O ministro da Presidência do Conselho de Ministros acrescentou ainda que a aprovação da Proposta de Decreto-Regulamentar que cria o referido departamento neste momento tem a ver com a sua integração no Orçamento de Estado para o ano económico de 2020.

O governante afiançou que depois de orçamentado, o Governo espera que o departamento possa entrar em funcionamento “o mais rapidamente possível”.

“Compete agora a quem tem a responsabilidade de executar a política criminal fazer o seu trabalho para que o instituto funcione”, arrematou.

GSF/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos