Presidente da República apela ao esforço para eleição dos órgãos externos ao parlamento

Cidade da Praia, 08 Jan (Inforpress) – O Presidente da República considerou hoje que os desafios actuais exigem uma “grande comunhão de esforços” e um “Djunta mô” e apelou aos principais actores políticos a se esforçarem para a eleição dos órgãos externos ao parlamento.

O Chefe de Estado, que falava durante a cerimónia de apresentação de cumprimentos de Ano Novo pela Assembleia Nacional, disse esperar que 2024 seja um ano de tolerância, de muita amizade e de muita fraternidade já que os desafios exigem esforços e um grande “Djunta mô” de todos os cabo-verdianos e dos partidos políticos.

Para José Maria Neves, é necessário que fique concluído o processo de eleição dos órgãos externos ao parlamento nomeadamente a Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD), a Comissão Nacional de Eleições (CNE) e a Autoridade Reguladora para a Comunicação Social (ARC), sendo que são órgãos “importantes” na regulação de domínios sensíveis da vida política nacional.

“O meu apelo é no sentido de conseguirmos fazer um esforço no sentido de eleger esses órgãos externos ao parlamento”, sublinhou, realçando que é fundamental que exista esse propósito de comunhão no quadro do pluralismo de ideias e de propostas existentes no país.

Sendo o parlamento o espaço expressão de todas as sensibilidades políticas existentes no país e o centro vital da realização da utopia democrática, sublinhou que é “importante” que tenha essa consciência e possibilidade dos cabo-verdianos se sentirem reflectidos no debate da casa parlamentar.

Por outro lado, destacou ainda o esforço que a Assembleia Nacional tem feito para a elevação do debate político em Cabo Verde, mas sublinhou que é necessário trabalhar ainda para que esse debate possa contribuir para o reforço das instituições, afirmação das liberdades, maior autonomia da sociedade civil, reforço da liberdade de imprensa e que o país possa continuar a merecer a confiança da comunidade internacional.

“Temos que fazer um esforço de debater ideias e não casos, de debater propostas e não pessoas e de debater políticas para melhorar a saúde, educação, transportes, combate a criminalidade, para termos um país mais seguro e tranquilo e para construirmos factores de competitividade para um crescimento mais durável no país”, apontou.

Na mesma linha, apelou ainda que o debate em torno das eleições autárquicas de 2024 seja efectivamente elevado e à altura dos desafios que o país tem pela frente.

Na ocasião, o Chefe de Estado, que destacou a excelência das relações entre a Presidência da República e a Assembleia Nacional, defendeu que é “fundamental” que continuem a trabalhar para o reforço institucional e democrático.

Durante a sua intervenção, o Presidente da República disse ainda que o país deve fazer um esforço no sentido de cumprir a Constituição na arena internacional de modo a contribuir para a solução negociada dos conflitos e que respeita o direito humanitário internacional.

Ainda nesta tarde, o Presidente da República vai receber os cumprimentos de Ano Novo do Governo.

Os cumprimentos de Ano Novo prosseguem durante toda a semana, com os representantes do sector da justiça, dos partidos políticos, dos municípios, das instituições religiosas, das Forças Armadas e do Corpo Diplomático.

AV/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos