Presidente da República acredita de Cabo Verde tem condições para estar no topo cinco ou dez mundial das liberdades (c/áudio)

Porto Novo, 07 Jun (Inforpress) – O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, disse hoje, em Santo Antão, acreditar que Cabo Verde “deve trabalhar e tem condições” para estar no “topo cinco ou no topo dez mundial” das liberdades.

Jorge Carlos Fonseca, que reagia, assim, ao relatório anual da Freedom House sobre a liberdade de imprensa no mundo, que coloca Cabo Verde como pais mais livre no continente africano e o segundo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), logo a seguir a Portugal.

“Fico, naturalmente, satisfeito e orgulhoso pelo facto de Cabo Verde ser considerado o país mais livre em África e o segundo da CPLP, próximo de Portugal. Isso dá-nos orgulho mas deve ser visto como estimulo para prosseguirmos no caminho do reforço das liberdades e aperfeiçoamento do Estado de Direito Democrático”, sublinhou o chefe de Estado, no final de uma vista de uma semana a Santo Antão.

Como “guardião” da Constituição da República, Jorge Carlos Fonseca promete “continuar atento e vigilante” para que as constituições democráticas nacionais continuem a funcionar “na normalidade.

Cabo Verde continua na linha da frente em África com os mesmos 90 pontos, nos 100 possíveis, continuando entre os mais livres do mundo, numa lista liderada pela Noruega, Finlândia e Suécia.

A nível do continente africano, Cabo Verde aparece com a maior pontuação entre os oito países considerados livres.

JM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos