Presidenciais’2021: Neves pede vitória à primeira volta para que o país em crise não tenha que suportar uma segunda volta

Espargos, Sal, 08 Out (Inforpress) – O candidato presidencial José Maria Neves pede aos cabo-verdianos a votarem massivamente na sua candidatura para que possa vencer as eleições logo na primeira volta, para que o País em crise não tenha que suportar os custos de uma segunda volta.

“Com esta crise, com estas dificuldades é fundamental que ganhemos na primeira volta das eleições, no dia 17, para não termos a necessidade de irmos a uma segunda volta, no dia 31 de Outubro”, disse o candidato, num comício realizado na noite de quinta-feira. na ilha do Sal.

José Maria Neves pediu a todos os presentes, sobretudo, jovens e mulheres, que repassem esta mensagem e que mobilizem os seus familiares, os seus vizinhos e amigos para no dia 17 ir votar na sua candidatura para que Cabo Verde possa ter um novo Presidente que “une e protege os cabo-verdianos e para um novo sol nascer no território cabo-verdiano”.

“A crise que estamos a viver é profunda. A crise já tinha começado antes, e com a pandemia veio aprofundar-se. Então, estamos com enormes responsabilidades no futuro. Portanto, é tempo mais de uma vez juntarmos as mãos para reconstruir o nosso país”, apelou.

O candidato insistiu na ideia de que é preciso ir às urnas, mas alertou que o voto tem de ser consciente e no candidato que realiza o sonho dos cabo-verdianos

“É fundamental que votemos de acordo com aquilo que entendermos ser melhor para Cabo Verde. Que não deixemos ser condicionados. Voto é absolutamente secreto. Quando formos votar estaremos apenas nós, Deus e a nossa consciência. Ninguém mais saberá onde votamos. Então votemos com inteligência”, aconselhou, lembrando que “o voto é grande demais para ser comprado”, disse.

José Maria Neves, que se gaba de ter sido “um bom primeiro-ministro” (2001-2016), afirmou que reúne as condições para também ser “um bom Presidente” e garantiu que se for eleito vai usar todo o seu prestígio para alavancar o desenvolvimento de Cabo Verde.

De forma particular, assegura que além de ser crente da Constituição, vai ser um praticamente da Constituição e zelar para garantir o cumprimento não só dos direitos civis e políticos, mas também os direitos sociais como ter acesso à habitação condigna, acesso à saúde, educação e outros direitos básicos.
J

osé Maria Neves sustentou também que a sua candidatura ao cargo de Presidente da República visa também resgatar a nobreza na política, já que, conforme salientou, muitos jovens já deixaram de votar porque não estão de acordo com a forma como a política está a ser feita em Cabo Verde.

Nesta sexta-feira, 08, o candidato de “djunta mon kabésa e korason” estará na Boa Vista para contactos porta-a-porta e um comício à noite na cidade de Sal Rei.

Nas presidenciais do dia 17 de Outubro, concorrem outros seis candidatos – Fernando Delgado, Gilson Alves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro), venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta com 74% dos votos, para um segundo mandato.

MJB/JMV
Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos