Presidenciais´ 2021: Gilson Alves reconhece que os mindelenses “estão fartos” da dicotomia de dois partidos

Mindelo, 04 Out (Inforpress) – O candidato às eleições presidenciais de 17 de Outubro Gilson Alves acredita que os mindelenses “estão fartos” da dicotomia de dois partidos existente no País, já identificaram o “mal” e agora “precisa-se de uma mudança”.

Após três dias de actividades na ilha de Santo Antão, Gilson Alves desembarcou na manhã de hoje na ilha de São Vicente, tendo logo de seguida iniciado acções de campanha por zonas como Fonte Francês, Bela Vista e Ribeira Bote.

Em contactos porta-a-porta, foi questionado por alguns moradores para que explicasse o seu lema de “Poder absoluto”, que, como disse, “não é ser ditador e nem sanguinário, mas um Presidente com autoridade”.

Das conversas, o candidato disse ter depreendido que os mindelenses. “desde os mais jovens, idosos e até cegos, surdos e mudos já estão fartos deste mal de dois partidos”.

“Toda gente já sabe que o que está mal é a criação de duas elites, é transformar política num grande trabalho, num grande emprego, bem pago e com grandes regalias”, sustentou, fazendo analogia entre a política e o tráfico de drogas pesadas, que “pode ser visto pelos jovens como uma boa alternativa para fazer dinheiro”.

“Política já se transformou numa espécie de droga, que é passada de mão em mão, e então os jovens já estão a dizer que a melhor coisa a fazer na vida é entrar na política”, reiterou Gilson Alves, para quem os sanvicentinos já identificaram esse mal “muito bem” nas suas cabeças e nos seus discursos.

Mas, agora, asseverou, têm sido pegos “um pouco de surpresa”, porque não era previsto, ele mesmo entrar na política a falar de um “novo sistema”.

“Um novo sistema, um novo recomeço, uma nova esperança e têm sido pegos um pouco de surpresa. Mas, é normal e ainda temos bastantes dias de campanha para aprenderem bem o que é um regime presidencialista”, sustentou a mesma fonte, que se sente como um “educador” da população sobre a “nova forma de governação”.

E isso, ajuntou, o “enche de orgulho” para transmitir a mensagem para um número cada vez maior de pessoas.

“Acho que tenho de aproveitar a oportunidade de dar a conhecer algo que existe, mas que Cabo Verde vai gostar do que vai ouvir”, concretizou.

Em mais um dia em São Vicente, Gilson Alves dá continuidade à sua marcha pelo “Poder absoluto” nesta terça-feira pelas zonas de Madeiralzinho, Chã de Alecrim e centro da cidade do Mindelo.

Nas presidenciais do dia 17 de Outubro, nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos: Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos.
LN/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos