Presidenciais ‘2021: Carlos Veiga enaltece a importância da família enquanto base da sociedade cabo-verdiana

São Filipe, ilha do Fogo, 08 Out. (Inforpress) – O candidato presidencial às eleições de 17 de Outubro Carlos Veiga enalteceu hoje na Brava a importância da família na sociedade e alertou para necessidade de tirar a ilha do isolamento para poder dar “um importante contributo ao País”.

Sempre acompanhado da mulher, praticamente em todas as acções da campanha na corrida ao Palácio Presidencial, Carlos Veiga disse que é muito importante essa presença neste desafio e que se sente “seguro, tranquilo”, sublinhando que esta foi uma forma de mostrar às pessoas a importância da união da família, enquanto base da sociedade.

“Penso que todas as pessoas que têm responsabilidades, sobretudo política, devem ter a seu lado a família. A família é o suporte. Depois de um dia terrível, chegar a casa e estar na companhia da esposa e da família, acho que é um momento de relaxar e considero que é muito bom”, disse veiga, cuja opinião foi partilhada pela candidata automática à primeira-dama do País.

Maria Epifania “Fany” definiu Carlos Veiga como um “homem simples, tranquilo, que sabe ouvir as pessoas, de ajudar todas as pessoas, principalmente a camada mais desfavorecida e que sempre trabalhou para ajudar os mais necessitados, tanto na vida profissional como política e pessoal, colocando o “ser humano acima de tudo.

“É um bom pai porque foi um bom filho”, destacou.

Relativamente à ilha da Brava, “amor à primeira vista”, onde Veiga garantiu ter feito tudo o que era possível durante a sua governação como primeiro-ministro, o proponente da plataforma “Unir para Avançar” quer mais atenção para o desenvolvimento da ilha.

“Como Presidente da República vou ser uma pessoa para falar com voz forte neste mesmo sentido. Temos de tirar a ilha da Brava do isolamento. Brava é uma ilha com potencial incrível, uma ilha bela, com uma população maravilhosa, que certamente tem todas as condições para atrair outros tipos de visitante”, referiu Veiga, convicto de que a ilha poderá dar um “salto grande e uma contribuição enorme à Cabo Verde”.

Carlos Veiga ‘Kalu’ – alcunha do jurista e adotada pela sua campanha -, 71 anos, primeiro primeiro-ministro escolhido em eleições livres em Cabo Verde (1991 a 2000), lembrou que a ilha Brava conta com uma vasta comunidade cabo-verdiana radicada emigrada, sobretudo nos Estados Unidos da América, dotada de “recursos humanos incríveis que podem ser importantes a para Cabo Verde”.

Ao deixar a Brava, Carlos Veiga frisou que saiu da “Ilha das flores” como uma convicção profunda que vai ter “muito boa vitória”.

O candidato a Presidente, que chegou na noite de quinta-feira à ilha do Fogo, onde pernoitou depois de “um grande comício” em São Filipe, dedica esta manhã para contactos como eleitores dos concelhos de Santa Catarina e dos Mosteiros, para à tarde regressar à cidade da Praia.

Nas presidenciais do dia 17 de Outubro, nos dois círculos eleitorais, nacional e estrangeiro, concorrem sete candidatos, nomeadamente Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de Outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro). Venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta para um segundo mandato, com 74% dos votos.

SR/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos