PR exalta engajamento dos cabo-verdianos na Defesa da Nação e exorta comunidade internacional a proteger vítimas das guerras

Mindelo, 06 Nov (Inforpress) – O Presidente da República, José Maria Neves, apelou hoje ao espírito de união dos cabo-verdianos em torno dos grandes desígnios nacionais e exortou a comunidade internacional a proteger as vítimas, sobretudo, crianças e mulheres, das guerras.

José Maria Neves fez este apelo numa mensagem endereçada à Nação cabo-verdiana a propósito do Dia da Defesa Nacional e, igualmente, Dia Internacional para a Prevenção da Exploração do Meio Ambiente em Tempos de Guerra e Conflito Armado, celebrados hoje.

Sobre o Dia da Defesa Nacional, José Maria Neves recordou as origens da data para assinalar a “grande campanha nacional”, realizada em 2009, para combater a epidemia da dengue, em 2009.

“Orgulha-nos a todos a forma firme e patriótica como, no dia 6 de Novembro de 2009, Cabo Verde parou, se uniu, e cerrou fileiras para combater a epidemia da dengue que, na altura, nos assolava”, lembrou, destacando que “dessa memorável jornada cívica ficaram lições duradouras, de relevante actualidade e oportunidade para o presente”.

Conforme o Chefe de Estado, “cerca de dez anos depois, o País enfrentou e venceu uma enorme e inédita crise sanitária, a pandemia da Covid-19” e, no presente, acrescentou, ainda defronta-se com “desafios na área da habitação, saúde, saneamento do meio, seca, inflação, precaridade das ligações inter-ilhas, entre outros”.

Pelo que pediu a união de toda a sociedade mobilizada no País e na diáspora para a protecção de Cabo Verde destacando o engajamento dos cidadãos nacionais em todas as lutas em defesa desta Nação cabo-verdiana.

O mais alto magistrado da Nação reflectiu também sobre os “dias sombrios” de guerra em várias latitudes, defendendo que os mesmos são “reveladores de completo desprezo pela vida, principalmente de mulheres e crianças, e por tudo o que elas simbolizam em termos de esperança e de existência da espécie humana”.

Assim, o Presidente da República enfatizou que a “empatia e compaixão em relação às vítimas dessas lamentáveis ocorrências vêm na linha da defesa dos Direitos Humanos, inscrito na Constituição da República”.

Na mensagem dirigida à Nação cabo-verdiana, José Maria Neves aproveitou, igualmente, para discorrer sobre o Dia Internacional para a Prevenção da Exploração do Meio Ambiente em Tempos de Guerra e Conflito Armado.

Neste particular, recomendou uma reflexão sobre o “nefasto impacto da guerra nos ecossistemas e nos recursos naturais” sendo que, observou, “as suas consequências afectam principalmente mulheres e crianças”.

Enquanto Champion da União Africana para a Preservação do Património Natural e Cultural, o Presidente da República manifestou a sua “preocupação com a sustentabilidade ambiental e mundial”, expressando o seu “veemente apelo para um maior enfoque internacional na necessidade da protecção ambiental e boa governança dos recursos naturais, no quadro da prevenção dos conflitos, manutenção de paz e construção da paz”.

Estes, recordou, “são os alicerces para um desenvolvimento sustentável, em linha com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas e a África Que Queremos, preconizada na Agenda 2063 da União Africana”.

CD/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos