PP vai recolher assinaturas em Santiago Norte para mudar a lei que responsabiliza titulares de cargos políticos

Cidade da Praia, 06 Abr (Inforpress) – O Partido Popular (PP) disse hoje à Inforpress que vai recolher assinaturas em Santiago Norte para mudar a leida Lei n.º 85/VI/2005, de 26 de Dezembro, para responsabilizar os titulares de cargos políticos pelos crimes de corrupção.

O presidente do PP, Amândio Barbosa Vicente, afirma que esta decisão de partir para o interior de Santiago acontece após o partido conseguir cerca de três mil assinaturas na cidade da Praia.

“Basicamente a recolha de assinaturas na Praia já está encerrada. Agora estamos a programar ir para o interior de Santiago para podermos recolher nos outros oito concelhos que lá existem e estamos a contar com o apoio do Movimento para o Desenvolvimento de São Vicente que nos está a ajudar a recolher assinaturas em São Vicente”, explicou Amândio Barbosa Vicente.

Conforme a mesma fonte, para que a lei seja alterada são precisas três mil assinaturas, o que já foi conseguido. Mas estas devem ser recolhidas em onze concelhos do país, cada um com uma quota mínima de 100 assinaturas. E, apesar de terem atingido a cifra na cidade da Praia muito cedo, decidiram continuar com as acções porque também precisavam” colocar o partido nas ruas da capital”, avançou.

Segundo Amândio Barbosa Vicente o seu partido está “expectante” com a adesão das pessoas no interior de Santiago já que se trata de uma lei que vai ser alterada para responsabilizar os detentores de cargos políticos e combater os políticos que usando o dinheiro público portam-se “como reis no castelo com todas as mordomias”.

O líder do Partido Popular congratula-se com a decisão da Procuradoria-Geral da República (PGR) que deduziu a acusação e requereu o julgamento para efectivação da responsabilidade criminal contra os ex-administradores de Águas de Santiago (ADS). No entanto defende que é preciso fazer mais em Cabo Verde.

“Nós dizemos que somos bons alunos no combate à corrupção, mas estamos muito longe disso. A Angola já começou a colocar os corruptos na cadeia enquanto que aqui em Cabo Verde há bancos com dinheiro público a falir e não acontece nada, mas no dia em que tomarmos as chaves da prisão os crimes cometidos pelas pessoas do MpD e do PAICV não ficarão impunes”.

O Partido Popular iniciou a 1 de Setembro de 2018 a recolha de assinaturas visando a constituição e entrega na Assembleia Nacional de um documento que altere a lei n.º 85/VI/2005, sobre os crimes de responsabilidade dos titulares de cargos políticos.

CD/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos