Portugal: Primeiro-ministro reitera condenação aos ataques Hamas a Israel e apela ao respeito dos direitos internacionais (c/áudio)

Lisboa, 27 Out (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, condenou hoje, em Lisboa, a agressão praticada pelo Hamas a Israel, mas apelou para que os direitos internacionais sejam respeitados e que os civis possam ser protegidos.

“A posição de Cabo Verde foi, primeiro de condenar a agressão feito pelo Hamas ao Israel, portanto com impactos muito graves com reféns, depois também apelar para que os direitos internacionais sejam respeitados e que os civis de várias nacionalidades que estão na Faixa de Gaza sejam protegidos para que a paz seja conseguida”, disse Ulisses Correia e Silva, no regresso a Cabo Verde, depois de uma visita à Bruxelas (Bélgica).

Comandos do Hamas realizaram um ataque sem precedentes em Israel em 07 de Outubro, a que se seguiu a retaliação israelita com o cerco total da Faixa de Gaza e bombardeamentos constantes contra o território.

As autoridades israelitas dissertam que os ataques do Hamas mataram mais de 1.400 pessoas e que o grupo palestiniano raptou 229 israelitas e estrangeiros, que mantém como reféns na Faixa de Gaza.

Esta quinta-feira, 26, as Brigadas de Al-Qassem, braço armado do Hamas, anunciaram a morte de 50 reféns nos bombardeamentos de Israel à Faixa de Gaza.

Por seu lado, as autoridades palestinianas indicam que os bombardeamentos de Israel na Faixa de Gaza, em resposta aos ataques do Hamas de 07 de Outubro, já mataram 7.326 palestinianos, incluindo 3.038 crianças.

O Hamas, que governa Gaza desde 2007, disse que os bombardeamentos israelitas mataram mais de cinco mil pessoas, incluindo mais de duas mil crianças.

Israel, Estados Unidos e União Europeia consideram o Hamas como uma organização terrorista.

DR/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos