Portugal: Cabo-verdiana Elisabeth Moreno admite que tecnologia tem ajudado no desenvolvimento dos países

Lisboa, 14 Nov (Inforpress) – A cabo-verdiana e antiga ministra para a Igualdade de Género, Diversidade e Igualdade de Oportunidades do Governo francês, Elisabeth Moreno, admitiu hoje, em Lisboa, que a tecnologia tem ajudado os países a desenvolverem.

Elisabeth Moreno fez essa afirmação depois de visitar o stand de Cabo Verde na Web Summit 2023, que decorre na capital portuguesa de 13 a 16 de Novembro, em que o país participa com uma delegação de mais de 50 pessoas, incluindo dez startups de base tecnológica.

Para a franco-cabo-verdiana, a tecnologia hoje “está a mudar o mundo”, seja pela educação, seja pela informação ou comunicação, e sobretudo a em Cabo Verde que tem a diáspora espalhada pelo mundo inteiro e que sem digital não haveria essa capacidade de comunicação.

“Eu vi todas as startups que estão e acredito que a tecnologia hoje é uma forma de ajudar o desenvolvimento de todo um país e uma nação, seja por parte de mulher, homem, jovem ou idoso, e acho que é um tópico muito importante para um país como Cabo Verde que está no meio do seu desenvolvimento”, afirmou.

Para a cabo-verdiana natural do Tarrafal, ilha de Santiago, o facto de Cabo Verde estar a participar na Web Summit é “muito bom”, porque a dinâmica de um país passa por esses tipos de coisas, alertando que África ainda está numa caminhada de desenvolvimento de mudar a sua imagem, já que o continente “não é só pobreza”.

“África está com uma dinâmica geopolítica em termos de inovação e em termos de empreendedorismo e penso que temos que contar a nossa história e não deixar outras pessoas contar por nós. Tenho a certeza que o jovem é futuro do mundo inteiro e se forem bem formados, eles é que têm o futuro de Cabo Verde em sua mão”, frisou.

Também hoje, o stand de Cabo Verde recebeu a visita do ministro da Economia de Luxemburgo, Franz Fayot, que acompanhado do príncipe-herdeiro do Luxemburgo, Guilherme, sublinhou a importância da cooperação na área de formação profissional entre o seu país e Cabo Verde.

“Estamos a visitar o stand de Cabo Verde, porque no âmbito da nossa parceria, Luxemburgo tem o programa na área de formação profissional com Cabo Verde, e é importante formar os jovens em vários domínios”, considerou, lembrando que dessa cooperação há formações também em matéria de turismo e energia renovável.

De acordo com o ministro luxemburguês, estão a visitar Cabo Verde na Web Summit porque também querem suportar o país e apoiar a presença dos jovens empreendedores cabo-verdianos ainda com o programa de formação profissional em matéria de cibersegurança, conhecimento digital e outras infra-estruturas.

Por sua vez, o secretário de Estado da Economia Digital, Pedro Lopes, que chefia a delegação cabo-verdiana, disse que a visita de Elisabeth Moreno é “muito gratificante”, por ser uma cabo-verdiana que orgulha a todos pelas funções que ocupou na política, mas também porque antes foi líder de empresas tecnológicas em França.

Já em relação à visita da comitiva luxemburguesa, o governante explicou que é uma forma de mostrarem que querem estar em contacto com o ecossistema cabo-verdiano e pôr em contacto as startups dos dois países.

“É isso que viemos cá fazer. Mostrar o melhor que temos de Cabo Verde, estabelecer parcerias, mostrar o mundo. Estão aqui vários stands, mas de Cabo Verde é uma referência, porque estão muitas pessoas cá à volta. Durante esses três dias queremos manter essa dinâmica, vamos ter várias visitas e momentos interessantes”, sustentou.

Também hoje, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, deixou uma mensagem aos participantes cabo-verdianos, através de uma videochamada de poucos minutos e o secretário de Estado da Economia Digital, Pedro Lopes, foi orador no painel sobre “Perspectivas globais sobre regulação”, juntamente com a ministra de Ciência, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da Sérvia.

A Web Summit 2023, com o tema “Inteligência Artificial – IA”, considerada uma das maiores feiras de inovação, tecnologia e empreendedorismo, espera a participação de 2.600 startups, 900 investidores e cerca de 70 mil participantes de mais de 160 países.

DR/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos