Portugal: Autora de “Baskudja Identidade” fala em uma jornada cívica e cultural de “muito afecto” as apresentações na Europa

Lisboa, 27 Out (Inforpress) – A autora do livro “Baskudja Identidade” (Vasculhar Identidade, em português), Crisálida Correia, considerou hoje, em Lisboa, que as apresentações que tem feito em diferentes países da Europa têm sido uma jornada cívica e cultural de “muito afecto”.

A afirmação foi feita à Inforpress, à margem da apresentação da obra em Lisboa, que decorreu no Centro Cultural de Cabo Verde (CCCV), no âmbito das celebrações do Dia da Cultura e das Comunidades, assinalado no dia 18 de Outubro sob o lema “Somos Cultura”.

Para além de hoje em Lisboa, no dia 11 de Outubro, Crisálida Correia apresentou o livro na cidade de Lausanne, Suíça, no dia 15 de Outubro foi em Rotterdam (Países Baixos), no dia 21 no Luxemburgo, e termina a sua digressão pela Europa, no dia 29 de Outubro, com a apresentação em Paris (França).

“Tem havido um grande interesse, tem sido uma jornada cívica e cultural de muito afecto, de muita amizade e daquilo que o livro fala que é a idiossincrasia cabo-verdiana, que estou a confirmar esse ‘djunta mó’ (juntar as mãos), ou seja, as pessoas como que tinham saudades de saberem quem são elas e de onde vêm”, disse.

Segundo a autora, hoje sente que tem outras responsabilidades, já tendo outras coisas que quer transmitir e que já tem escritas e que provavelmente serão disponibilizadas através de outros livros.

“O que pus no livro são coisas que não estão muito trabalhadas na estética, decidindo não construir a narrativa, a estética e a métrica para não perder aquela alma. Então fui mais para o cunho espiritual do homem, o sentimento da pessoa e o cabo-verdiano como ele é”, afirmou, explicando que por não fazer uma escrita pré-determinada, a Maria Augusta Teixeira (Mana Guta) escreveu cinco prefácios para fazer o enquadramento do livro.

A apresentação do livro hoje foi feita pela antiga ministra da Educação Fernanda Marques.

Desde Janeiro, o livro “Baskudja Identidade” também já foi apresentado em oito municípios de Cabo Verde.
Natural de Santa Catarina, interior da ilha de Santiago, Crisália Correia é activista e assistente social.

DR/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos