Porto Novo: Promoção da agricultura e floresta urbana e apoio aos produtores do inhame entre os projectos financiados pela FAO

Porto Novo, 14 Jul (Inforpress) – A promoção da agricultura e floresta urbana, apoio aos produtores do inhame e recuperação de terrenos agrícolas são alguns dos projectos financiados pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) no Porto Novo, Santo Antão.

Alguns dos projectos financiados pela FAO neste município recebem a visita da representante desta organização em Cabo Verde, Ana Laura Touza, que estará, entre os dias 17 e 18 de Julho, na ilha Santo Antão, para, precisamente, conhecer essas acções.

A visita, durante a qual Ana Laura Touza vai contactar os delegados do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) e os presidentes das câmaras municipais, visa inteirar-se dos projectos realizados nesta ilha, com o financiamento da FAO.

No caso do Porto Novo, além dos projectos de apoio à floresta e agricultura urbana e periurbana, executados pela a câmara municipal, em parceria com o MAA, a FAO financia, também, o projecto de apoio aos produtores de inhame no Tarrafal de Monte Trigo, através do programa Telefood.

Este projecto, que consistiu no apoio aos produtores com kits (tubos, sementes), visa contribuir para o alargamento da área de cultivo do inhame, cultura que tem conhecido, nos últimos anos, “forte impulso” no Tarrafal de Monte Trigo.

Em relação ao projecto sobre floresta urbana, financiado pela FAO, em 423 mil dólares, foram realizadas já algumas acções, entre as quais se destacam a criação de um viveiro e a recuperação e equipamento de um furo, cuja água disponibilizada (200 toneladas de água/dia), tem sido utilizada na criação dos espaços verdes e reflorestação.

Quanto ao projecto de apoio à agricultura urbana e periurbana, iniciado em 2017, a FAO financia apenas o plano de acção, no âmbito do qual estão a ser implementadas, pela autarquia, em parceria com o MAA, algumas actividades visando o incremento da actividade agrícola na cintura urbana da cidade do Porto Novo.

Para a concretização do projecto, a câmara do Porto Novo disponibilizou às famílias (cerca de 40) sete hectares de terrenos para a prática da agricultura.

O projecto sobre agricultura urbana e periurbana, lançado a nível nacional, em 2015, com o objectivo de melhorar a dieta das pessoas e garantir a segurança alimentar, além do Porto Novo, contempla ainda as cidades do Mindelo, Praia e Espargos.

O município do Porto Novo dispõe de uma extensa área periférica com disponibilidade de terrenos para agricultura urbana e periurbana.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos