Porto Novo: Autarca defende nas Canárias elevação das festas de São João a Património Cultural Imaterial Mundial

Porto Novo, 22 Nov (Inforpress) – O edil do Porto Novo defendeu, terça-feira, 21, nas Canárias, a elevação das festas de São João, santo padroeiro do município, a Património Cultural Imaterial Mundial e a necessidade de divulgação desta manifestação a nível internacional.

Aníbal Fonseca chefia uma missão da Câmara Municipal do Porto Novo que participa na quarta missão de cooperação transnacional do projecto Ecotur, que decorre em Mogán, na ilha de Gran Canária, onde defendeu a classificação das festas de São João a Património Cultural Imaterial Mundial e sua promoção a nível internacional.

Essa classificação contribuiria para a divulgação da própria ilha de Santo Antão e de Cabo Verde, no entender deste autarca, citado por uma nota da Câmara Municipal do Porto Novo, a propósito da participação da autarquia nesse evento internacional.

A nota indica que o autarca considerou estas festas, desde 2017 património cultural imaterial de Cabo Verde, “uma grande marca” do município do Porto Novo e da ilha de Santo Antão.

O presidente da câmara do Porto Novo aproveitou este seminário, que reúne também os municípios das ilhas da Madeira, dos Açores e das Canárias, para apresentar as festas de São João Baptista como “um micro- produto turístico”, tendo em conta a sua “grandiosidade e autenticidade”.

A autarquia porto-novense inscreveu no seu plano de investimentos para 2024 uma verba de dois mil contos para a promoção turística das festas de romaria no município do Porto Novo, com destaque para as festas de São João, que se celebram a 24 de Junho.

O projeto Ecotur, que vai na sua segunda edição, visa a criação de rotas de ecoturismo em torno dos principais recursos naturais, culturais e etnográficos de interesse nas regiões participantes e nesta edição “a ênfase será colocada em acções de comunicação para promover os produtos criados”.

Porto Novo é único município cabo-verdiano pertencente à rede de parceiros do projeto Ecotur, composta por 17 regiões, sendo oito das Ilhas Canárias, três da Madeira e quatro dos Açores e dois de Cabo Verde.

Em Cabo Verde, além do município do Porto Novo, o projecto tem ainda como parceiro a Associação Nacional de Municípios de Cabo Verde, que também está presente no seminário.

JM/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos