Porto Novo/Planalto Norte: Reservas nas cisternas familiares e comunitárias esgotaram-se agudizando a crise de água

Porto Novo, 03 Out (Inforpress) – As reservas de água nas cisternas familiares e comunitárias no Planalto Norte já se esgotaram, agudizando, assim, a penúria de água nessa localidade, uma das mais afectadas pela seca que atinge o concelho do Porto Novo.

O líder comunitário António Lima confirmou que todas as cisternas estão secas, facto que acabou por “aumentar ainda mais” as dificuldades das famílias no acesso à água para consumo, numa altura em que se vive o espectro de mais um ano de seca, nessa zona.

No Planalto Norte, considerado o “rosto da seca” no município do Porto Novo, a crise de água afecta a população, mas também os animais, segundo a associação dos criadores de gado desse planalto, que se mostra “aflita” com esta situação.

Porém, há indicação de que, até finais de Novembro, o problema de água nesse planalto ficará resolvido com a entrega do projecto de abastecimento de água a essa localidade, com cerca de 600 habitantes.

O edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, disse ter garantias de que este projecto será inaugurado por altura das festividades de Santo André, em finais do próximo mês, data confirmada por um técnico do projecto, segundo o qual a previsão é de que, em Novembro, têm lugar os testes e a entrega da obra.

O projecto de abastecimento de água ao Planalto Norte é co-financiado pelo Ministério da Agricultura, através do programa de promoção das actividades socio-económicas rurais (Poser), em 82 mil contos.

JM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos