Porto Novo: Obras da unidade de transformação de produtos agrícolas paradas por falta de financiamento

Porto Novo, 09 Nov (Inforpress) – As obras da unidade de transformação agro-alimentar em Lagoa da Ribeira das Patas, no interior do município do Porto Novo, em Santo Antão, estão paradas há cerca de dois anos por falta de financiamento.

O projecto é da Associação das Mulheres de Lagoa da Ribeira das Patas (Amular) cuja presidente, Milú Pires, confirmou à Inforpress que as obras estão paradas já que esta associação não tem conseguido o financiamento necessário para a conclusão do projecto, apesar da incessante procura de parceiros.

Esta responsável avançou que as obras estão já numa fase adiantada, mas que a conclusão das mesmas continua sendo “um sonho” para as mulheres de Lagoa da Ribeira das Patas, devido à falta de verbas, apelando à edilidade porto-novense, ao Governo e às organizações não-governamentais a ajudar esta associação a concluir o projecto, que albergará o centro de transformação agro-alimentar, um espaço para a exposição de produtos e a sede da Amular.

Iniciadas há cerca de três anos, as obras do centro de transformação agro-alimentar contaram, até agora, com apoio da Câmara Municipal do Porto Novo, do Fundo do Ambiente e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A conclusão dos trabalhos do centro constitui, adiantou a presidente da Amular, um “sonho” das mulheres de Lagoa da Ribeira das Patas, que vêem neste projecto uma das vias para atenuar o desemprego no seio desta camada.

A Amular tem mostrado a sua preocupação com a situação das mulheres chefes de famílias nessa zona, cuja sobrevivência depende, essencialmente, das frentes de trabalho.

“O nosso grande sonho é conseguir parceiros para o término da construção da nossa sede, que será um espaço destinado à transformação de produtos alimentícios, um projecto que visa sobretudo gerar rendimentos às mulheres chefes de família”, explicou.

JM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos