Porto Novo: Azáfama à volta da colheita de cana sacarina marca a actividade agrícola no concelho

Porto Novo, 09 Jan (Inforpress) – A azáfama à volta da safra de cana sacarina marca, nesta altura, a actividade agrícola no município do Porto Novo, Santo Antão, com os produtores da aguardente a prever “uma boa colheita” este ano.

Abordados pela Inforpress, os produtores do grogue garantiram que que “as perspectivas são boas” em termos de produção da aguardente já que, este ano, há “muita cana sacarina” nos principais vales agrícolas.

Na Ribeira da Cruz, o produtor Vanderley Rocha disse à Inforpress que a safra de cana sacarina começou no dia 02 de Janeiro e que, apesar das dificuldades a nível da mão-de-obra, esta actividade decorre na “normalidade”, perspectivando “uma boa produção” do grogue nesse vale agrícola.

“A perspectiva é boa. Tudo decorre na normalidade, apesar da falta de mão-de-obra nesta altura”, sublinhou este produtor de aguardente.

No Tarrafal de Monte Trigo, o produtor Graciano Évora prevê “uma boa colheita” este ano, apesar de também enfrentar a escassez de mão-de-obra na colheita da cana sacarina.

Na Ribeira das Patas, o produtor Arlindo Delgado disse que a produção de cana sacarina vai superar a do ano passado, razão pela qual se perspectiva também “uma boa produção” do grogue nesse vale, que é o maior do concelho do Porto Novo.

Em Chã de Branquinho, os agricultores ainda não iniciaram a colheita da cana sacarina, mas o porta-voz dos lavradores, Octávio Inocêncio, antevê também “um bom ano” a nível de produção do grogue nessa localidade agrícola.

Entretanto, o Governo já manifestou a sua disponibilidade para discutir com os produtores do município do Porto Novo a antecipação da data para o início da safra de cana sacarina neste concelho a partir de 2025.

O ministro do Comércio e Energia, Alexandre Monteiro, num encontro realizado em Dezembro com os deputados do Movimento para a Democracia (MpD) eleitos pelo círculo eleitoral de Santo Antão, mostrou-se “disponível” para discutir a questão com os produtores.

Os produtores de grogue porto-novenses têm vindo a insistir na necessidade de antecipação do início da safra de cana sacarina no Porto Novo para Dezembro, propondo ao Governo a adequação da lei que regula a produção de aguardente de cana sacarina em Cabo Verde de acordo com as características de cada ilha.

O período destinado à safra de cana sacarina e industrialização do grogue começa a 01 de Janeiro e termina a 31 de Maio, mas no caso do Porto Novo, os produtores defendem a antecipação da data para 01 de Dezembro, com o argumento de que, nessa altura, a cana sacarina neste concelho já atingiu a “fase de maturação” por causa do clima.

JM/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos