Porto Novo: Autarquia vai apoiar os produtores do grogue na modernização da sua actividade empresarial

Porto Novo, 01 Nov (Inforpress) – A autarquia porto-novense vai, em 2024, implementar um programa de apoio aos produtores de grogue no concelho do Porto Novo, em Santo Antão, na modernização da sua actividade empresarial.

Esta iniciativa consta do plano de actividades da câmara municipal para o próximo ano, durante o qual os responsáveis municipais prometem apoiar os produtores de grogue no incremento da sua actividade, numa altura em que a aguardente produzida no município do Porto Novo está a ganhar notoriedade a nível internacional.

Isso graças à presença do grogue “made in” Porto Novo em feiras internacionais, facto que, segundo os produtores, está a contribuir para a internacionalização deste produto, que está a ser exportado para o mercado europeu desde 2018, através da empresa porto-novense Música e Grogue.

Depois da Europa, os produtores, designadamente dos vales do Tarrafal de Monte Trigo e Ribeira da Cruz, pretendem passar a exportar também para África e para o continente americano, conforme esta empresa.

Ainda no sector agrícola, área em que a autarquia prevê investir em 2024  mais de seis mil contos, sobretudo no apoio aos agricultores na modelização da actividade agrícola no concelho, a câmara municipal pretende também apoiar os agricultores a nível de modernização de rega e disponibilização de parcelas.

O ano de 2024 vai ficar marcado pelo arranque do programa de mobilização de água para agricultura de rendimentos, financiado pela Hungria em 30 milhões de dólares e que coloca Porto Novo como “município piloto”.

No quadro deste programa, que visa a promoção de uma agricultura industrial, Porto Novo terá uma área de mais de 100 hectares de terrenos nas zonas de Gaboeza, Ponte Sul e Morro Preto, no interior do município, que vão ser preparados para a prática de agricultura industrial.

A edilidade porto-novense perspectiva a criação,  no quadro do programa de mobilização de água para agricultura de rendimentos, de “uma grande zona agrícola” no Porto Novo, encontrando-se os equipamentos para a mobilização de água já adquiridos.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos