Oficiais da PN, PJ e Guarda Costeira capacitam-se em análise de riscos em fronteiras contra o tráfico de seres humanos

Cidade da Praia, 22 Jul. (Inforpress) – Vinte e três efectivos oficiais da Polícia Nacional, Polícia Judiciária e das Forças Armadas iniciaram hoje uma formação de uma semana em Análise de Riscos em Fronteiras, no quadro do projecto Blue Sahel, financiado pela União Europeia.

Pretende-se com este seminário capacitar os formandos para “vencer a luta de forma coordenada e conjunta, contra as organizações criminosas implicadas no tráfico de seres humanos”, de forma a melhorar as capacidades operativas das forças policiais de Cabo Verde, em matéria de vigilância e luta contra o crime organizado, evitando assim, a perda de vidas humanas nas águas atlânticas.

Dezoito oficiais efectivos da polícia, dos quais 16 da Polícia Nacional e dois da Polícia Judiciária, mais cinco oficiais do ramo da Guarda Costeira, participam nesta acção de formação, o que para o director-nacional adjunto da Polícia Nacional para Área Operacional vai de encontro ao “I Curso de Busca e Resgate”, também ministrado por especialista da Guarda Civil espanhola, enquanto uma mais-valia para a instituição”.

Implementado pela Direcção Geral da Guardia Civil Espanhola, esta curso abarca módulos como “Fundamentos da Inteligência, Ciclos da Inteligência, análise e gestão de informações, análise de riscos nas fronteiras, risco aplicado, inteligência criminosa transnacional, risco da Emigração clandestina.

Daniel de Pina sublinhou que a mesma tem o propósito de preparar os efectivos da Polícia Nacional, da Guarda Costeira e da Polícia Judiciária, visando a melhoria da capacidade operacional dessas forças do serviço de segurança cabo-verdiana em matéria de vigilância e luta contra o crime organizado.

Avançou que do “I Curso de Busca e Resgate”, virado para as regiões de Sotavento e Barlavento marcado por sessões teóricas e práticas a bordo de um navio espanhol e treinamento no mar territorial cabo-verdiano, a Guardia Civil Espanhola irá reforçar a componente prática desta formação com um curso prático a bordo de um dos seus navios que estará em Cabo Verde em Setembro.

O superintendente Pina considerou mesmo de muito significativo para a escolha da União Europeia e do Reino da Espanha em continuar este projecto junto das forças e serviços de segurança cabo-verdianas, pelo que solicitou o empenho dos formandos como um grande privilégio e uma enorme responsabilidade pela expectativa que lhes são colocadas no âmbito das futuras cooperações.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos