Óbito/Kaká Barbosa: “É uma grande perda para a Nação”-  Presidente da Academia Cabo-verdiana de Letras

Pedra Badejo, 01 Mai (Inforpress) – O presidente da Academia Cabo-verdiana de Letras, Daniel Medina, afirmou hoje que o falecimento de Kaká Barbosa significa uma grande perda para a Nação cabo-verdiana, por se tratar de um homem que deu os seus contributos em várias áreas.

Conforme Daniel Medina, esta é uma grande perda não só para a Academia Cabo-verdiana de Letras, mas também para todo o País, tendo em conta que se trata de um homem “’integro, grande músico, compositor e activista social”.

“Ele era um homem com intervenções em várias áreas, um homem amigo, combativo, frontal, homem que trabalhou muito por Cabo Verde em várias áreas como sindicais, contabilidade, politica, enfim, é uma perda para a Nação Cabo-verdiana”, declarou.

O poeta, músico, activista social e escritor Kaká Barbosa faleceu na madrugada de hoje, no Hospital Agostinho Neto, vítima de doença prolongada.

Nascido em 1947, na ilha de São Vicente, Carlos Alberto Lopes Barbosa, mais conhecido por Kaká Barbosa, viveu toda a sua infância e juventude em Santa Catarina, mais concretamente na cidade da Assomada, uma região que influenciou e marcou a sua personalidade artística.

É músico, intérprete e compositor de temas marcantes, muitos deles gravados nas rádios e discos.

Tem cinco obras publicadas sendo três escritas em crioulo cabo-verdiano “Vinti Xintido”, “Son di ViraSon” e “Konfison na Finata” e duas em português “Chão Terra Maiamo” e “Cântico às Tradições”.

É sócio fundador e membro do conselho de administração da Sociedade Cabo-verdiana de Autores (SOCA). Foi deputado da Nação da VI e VII legislaturas.

Em Fevereiro último, Kaká Barbosa disse à Inforpress que estava comovido por ser um dos homenageados da SOCA, durante uma gala que aconteceu na Assembleia Nacional, cidade da Praia.

WM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos