NOSI acolhe formação da Macaronésia sobre o conceito de estratégia de especialização inteligente (c/áudio)

Cidade da Praia, 20 Mar (Inforpress)  – Técnicos de Cabo Verde, Açores, Madeira e Canárias participam numa acção de formação em estratégia de especialização inteligente iniciada na manhã de hoje, na Nosi Akademia, na Praia, no âmbito do programa denominado “Interreg MAC 2014 – 2020”.

O representante em Cabo Verde da Fundação Canária para Acção Exterior disse esperar que este curso possa ser uma primeira abordagem “muito frutífera” sobre o conceito de estratégia de especialização inteligente, centralizado no modelo da experiência da Madeira, Açores e Canárias, como modelo de desenvolvimento económico para Cabo Verde.

Jorge Cólogan afiançou que esta estratégia implica a concentração de recursos nas áreas económicas, com vista a se ter “vantagens competitivas e significativas” para Cabo Verde, de acordo com as suas particularidades, com o argumento de que Cabo Verde e Canárias partilham características comuns no quadro da Macaronésia, características que fazem destas duas regiões “parceiras imprescindíveis”.

Nesta linha, sublinhou o facto de os dois governos estarem a trabalhar conjuntamente para a construção de uma “aliança estratégia”, visando um diálogo político regular, de forma a decifrar as prioridades em áreas comuns, como o desenvolvimento, turismo, conhecimento, energia renovável, água, ordenamento do território e inovação.

Enquanto isto, o ponto focal do Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSi) neste projecto, disse que esta cooperação com as Canárias está totalmente alinhada com o Plano Estratégico de Cabo Verde para o Desenvolvimento Sustentável, assim como o alinhamento na parte da inovação e investigação, no quadro da agenda para a economia digital, já na sua fase final.

Para Elsie Gomes esta formação chegou “mesmo em boa hora”, já que vem trazer a experiência, não só das Canárias, como também dos Açores e da Madeira, arquipélagos cujas condições geográficas são” bastante semelhantes” a Cabo Verde, pelo que acredita ser uma “boa oportunidade” para se “beber das experiências”, numa altura que se está a trabalhar na investigação, inovação e desenvolvimento.

Com este programa “Interreg MAC 2014 – 2020”, espera Elsie Gomes que o cidadão pode vir a ganhar com as acções que vem sendo definidas a nível do plano sustentável, ressalvando que são exemplos que vem sendo consolidados, pelo que, afiançou, o exemplo dos resultados alcançados em outros sítios pode “ajudar muito” Cabo Verde e os cidadãos.

Integram esta formação, técnicos da Agência Regional para o Desenvolvimento de Investigação Tecnologia e Inovação da Madeira, do Fundo Regional para Ciência e Tecnologia dos Açores, da Plataforma Oceânica das Canárias e do NOSi.

SR/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos