Ministro da Educação diz que universidades devem estar focadas dentro das suas áreas de referência (c/áudio)

Cidade da Praia, 14 Set (Inforpress) – O ministro da Educação considerou hoje que as universidades devem estar “mais focalizadas e concentradas” dentro da sua área de referência e seguir aquilo que são as orientações do Governo em matéria de planificação da formação superior.

Amadeu Cruz fez estas declarações à imprensa depois de receber uma delegação da Universidade Lusófona de Cabo Verde em que, de entre outros pontos, discutiu-se “alguns aspectos importantes” ligados à sustentabilidade científica e económica das universidades.

O Governo, continuou o ministro, estará “brevemente” a inaugurar o plano indicativo de formação superior para poder orientar as universidades, no sentido de se evitar, por um lado, a proliferação de instituições do Ensino Superior, mas também, por outro, para ter cada universidade focalizada dentro das áreas de especialidade de cada uma e evitar que haja “concorrência enorme” entre as mesmas.

“Para evitar que haja delapidação das condições da viabilidade das universidades, e, por isso, entendemos que o sistema deve ir no sentido de especialização das universidades. Cada universidade, dentro do seu ramo científico”, reforçou.

Amadeu Cruz acrescentou ainda que a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) deve seguir uma “linha estratégica bem orientada” pelo Governo e que a Universidade Técnica do Atlântico (UTA), que é outra universidade pública, deve seguir “à risca” as orientações do Governo, nomeadamente à expansão do ensino às ilhas de Santo Antão e do Sal.

“Também as universidades privadas, que são mais independentes do Governo, têm que seguir, se quiserem ter o senso de viabilidade e de sustentabilidade, as indicações não só constantes do programa do Governo, mas também as recomendações emanadas pela Agência Reguladora do Ensino Superior (ARES), que vai desencadear o processo de avaliação institucional das universidades a partir de Janeiro do próximo ano”, concretizou o governante.

Amadeu Cruz salientou ainda que todas as universidades estarão sujeitas a avaliação institucional, por um lado, e, depois, avaliação científica.

“Esperamos que haja condições para melhorarmos a sustentabilidade das universidades”, finalizou.

GSF/AA

Inforpress/Fim 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos